Açúcar faz mal? Entenda seu impacto na saúde das pessoas

Açúcar faz mal? Entenda seu impacto na saúde das pessoas

Sabe aquela vontade de comer uma sobremesa depois do almoço? Ou aquele doce no meio da tarde? Você certamente conhece alguém que não consegue passar um dia sem ingerir açúcar, certo?

E isso é perfeitamente normal. O que não é normal, no entanto, é a quantidade dessa substância que temos ingerido no dia a dia.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o limite ideal de consumo de açúcar para adultos é de 50 gramas diárias – cerca de dez colheres de chá. Contudo, a estimativa é que, em média, o brasileiro consuma mais que o dobro desse limite: 22 colheres por dia, seja adicionando açúcar no preparo dos alimentos ou consumindo produtos industrializados ricos no ingrediente.

Você sabia que o açúcar também é utilizado como conservante? Isso explica a crescente oferta de alimentos industrializados que levam esse ingrediente, o que também justifica o aumento do consumo: para se ter uma ideia, no final do século 19, o consumo médio anual era de dois quilos de açúcar por pessoa. Atualmente, o consumo é de 37 quilos.

Pois é! Se você achava que apenas o sal e a gordura trans eram vilões na dieta, continue acompanhando esse artigo.

O consumo exagerado de açúcar é um veneno, sem contar sua característica viciante. Além de engordar, ele influencia diversos outros fatores no organismo, podendo levar inclusive a doenças crônicas. Mas… se sabemos que ele prejudica a saúde, por que continuamos consumindo?

O açúcar gera um efeito no organismo que pode ser comparado ao das drogas estimulantes. Sua primeira ação é o aumento dos níveis de energia, provocando uma sensação de bem-estar. O problema é que esse efeito dura pouco tempo, reduzindo os níveis de energia drasticamente, inclusive abaixo dos desejáveis. Ou seja, o pico de energia e euforia é imediatamente seguido pela sensação de cansaço e depressão.

O que fazer depois disso? Procurar mais açúcar, como no refrigerante ou nas balinhas.

Então você já sabe: se estiver com muita vontade frequente de comer doce, você deve estar comendo muito açúcar. Outro sinal claro são as alterações no humor: de disposto e feliz a cansado, irritado ou triste dependendo do tipo de alimento na dieta.

Por que o açúcar faz mal? Conheça os efeitos colaterais de uma dieta com muito açúcar:

1. Açúcar engorda e causa obesidade

O açúcar que não é utilizado para funcionamento do cérebro é metabolizado pelo corpo na forma de gordura. Isso, combinado a um estilo de vida sedentário, é o fator de risco para aumento de peso e desenvolvimento da obesidade. A conta é simples: há um desequilíbrio se as calorias ingeridas forem superiores as calorias queimadas pelo organismo.

2. Açúcar eleva a pressão arterial

Assim como o sal, o açúcar também é um perigo para a pressão arterial e, consequentemente, para o desenvolvimento de doenças cardíacas. Embora a relação ainda esteja sendo estudada, sabe-se que o açúcar desequilibra o tônus dos vasos sanguíneos, elevando a pressão. Ele também eleva o risco da formação de placas de gordura nas artérias, o que pode ocasionar infartos ou AVC devido ao aumento da gordura abdominal.

3. Açúcar pode causar diabetes tipo 2

O açúcar e os carboidratos são convertidos em glicose e usados como energia pelo corpo. A diabetes está entre as chamadas “doenças modernas”. Ela é uma doença crônica caracterizada pela alta concentração de glicose no sangue e acontece quando o hormônio insulina (que é produzido pelas células betas do pâncreas) não consegue desempenhar adequadamente o seu papel de fazer com que a glicose chegue até as células.

A diabetes tipo 2 acontece quando a insulina não consegue cumprir com seu trabalho da forma correta, isto é, quando ele precisa lidar com enormes quantidades de glicose na corrente sanguínea, resultado de uma dieta não balanceada, rica em açúcar. E assim o açúcar fica na corrente sanguínea  elevando os riscos de problemas cardiovasculares.

4. Açúcar estimula envelhecimento precoce

O envelhecimento celular é resultado do processo de glicação, quando a glicose do açúcar adere a uma molécula de proteína, prejudicando a elasticidade das células e modificando as estruturas do colágeno e da elastina, o que prejudica a aparência da pele como um todo e origina rugas e manchas.

5. Açúcar afeta a memória

Não basta influenciar no diabetes, obesidade e doenças cardiovasculares, o açúcar também pode causar microlesões no cérebro. O resultado: danos a áreas relacionadas ao processo de aprendizado e à memória.

Dicas do Bem para diminuir a ingestão de açúcar

Com a alta oferta de produtos ricos em açúcar – e, acredite, é difícil se esquivar deles, pois o ingrediente está presente até nos alimentos mais inusitados, como carnes e frios – algumas dicas são fundamentais para limpar a dieta sem perder a doçura e proteger a saúde contra esse vilão:

  1. Leia os rótulos dos produtos. Como os componentes são listados em ordem de quantidade, o ideal é evitar aqueles que possuem açúcar (ou glicose, frutose, melaço, sacarose etc) logo entre os primeiros itens.
  2. Substitua os produtos industrializados por frutas. Elas também contêm açúcar, mas de uma fonte natural que também fornecem outros nutrientes.
  3. Dê preferência a alimentos integrais. Massas integrais, arroz etc possuem baixo índice glicêmico e ainda evitam o excesso de açúcar na corrente sanguínea.
  4. Adoce com adoçante.
  5. Evite o sedentarismo. E queime o açúcar consumido.

E o mais importante: resista aos exageros! Lembre-se: o açúcar não precisa ser cortado completamente, mas os excessos têm que ser evitados.

Quer ter acesso à solução completa de saúde? Acesse nosso site: www.consultadobem.com.br 😉

Posts relacionados

Deixe uma resposta