Apendicite: o que é, causas e como evitar

Apendicite: o que é, causas e como evitar

Você provavelmente já deve ter ouvido que o apêndice é um órgão que não serve para nada, a não ser causar problemas, certo? Resquício do processo evolutivo, o apêndice costumava servir para ajudar na digestão. Agora… bom, ele pode ser removido sem fazer falta.

O apêndice está localizado ao lado inferior direito da barriga e, por possuir ligação direta com o intestino, pode inflamar devido à entrada de fezes em seu interior e consequente inflamação por bactérias, o que causa a apendicite.

O que é apendicite

A apendicite é a inflamação ou infecção do apêndice caracterizada por causar dor intensa nessa região do abdômen.

Causas da apendicite

Podendo ocorrer em qualquer pessoa em qualquer idade, a inflamação ou infecção acontecem quando o apêndice é invadido por algum corpo estranho, como fezes, mesmo em pequena quantidade, ou algum microorganismo, como um parasita, obstruindo o órgão. Essa obstrução favorece a proliferação de bactérias e pus na região.

A grande questão é que, com aproximadamente 10 cm de comprimento, o apêndice é o único órgão com um fundo cego, como se fosse o dedo de uma luva. Dessa forma, quando obstruído, a inflamação e a distensão podem levar à perfuração do apêndice, resultando na transferência de um fluxo de fezes e bactérias intestinais pela cavidade abdominal.

Sintomas da apendicite

Os principais sintomas da apendicite são:

– Dor intensa no lado inferior direito da barriga;
– Náuseas ou vômitos;
– Inchaço abdominal;
– Dificuldade em mexer a perna direita;
– Febre;
– Vômito.

Como a complicação pode ocorrer em qualquer idade, é preciso ter especial atenção sobre os sintomas, especialmente quando a suspeita for em crianças, que apresentam mais dificuldade em descrever os sintomas de forma objetiva.

Diagnóstico e tratamento

O diagnóstico é feito com base no histórico dos sintomas e no exame físico. O Doutor deverá apalpar a região do abdômen. A presença de dor no local significa inflamação. Além disso, exames podem ser solicitados, como o hemograma, que indica a elevação no número de glóbulos brancos (células de defesa) no organismo, característica em condições de infecção; a radiografia; o ultrassom ou a tomografia.

O problema é tratado unicamente por intervenção cirúrgica, chamada apendicectomia. O apêndice deve ser removido o mais rapidamente possível para evitar complicações mais graves. Como a cirurgia é realizada por meio de um pequeno corte no abdômen, o paciente, normalmente, fica internado por cerca de 2 dias.

Complicações da apendicite

Se o apêndice inflamado não for removido a tempo, ele pode romper, resultando na contaminação da região abdominal por bactérias. Essa condição é conhecida por peritonite, elevando muito a gravidade dos sintomas e aumentando os riscos de ocorrer uma infecção generalizada que, por sua vez, pode levar, inclusive, à morte.

Como prevenir a apendicite

A apendicite está mais associada a uma situação acidental do que a hábitos não saudáveis. Mesmo assim, como a apendicite está relacionada ao funcionamento do intestino, a dica é manter uma dieta balanceada e rica em fibras. Dessa forma, é possível reduzir os riscos de prisão de ventre e reduzir o tempo em que as fezes demoram para ser eliminadas, diminuindo o risco de pararem no apêndice.

E você já sabe: ao sinal de qualquer sintoma, procure um Doutor do Bem imediatamente!

O apêndice está localizado ao lado inferior direito da barriga e, por possuir ligação direta com o intestino, pode inflamar devido à entrada de fezes em seu interior e consequente inflamação por bactérias, o que causa a apendicite.

Quer ter acesso à solução completa de saúde? Acesse: www.consultadobem.com.br 😉

Posts relacionados

Deixe uma resposta