Trombose: Entenda as Causas e Aprenda a Evitar

mulher-colocando-meias-de-compressao-contra-trombose

Você conhece alguém que sofreu de trombose? Embora muita gente não saiba, a trombose é uma doença frequente e grave que pode causar obstrução de artérias, embolia pulmonar e até levar à morte. Neste post, você saberá tudo sobre a doença — o que é, sintomas, fatores de risco, tratamento e como evitar a trombose.

O que é a trombose?

A trombose venosa profunda (TVP) é a formação de um coágulo de sangue, chamado de trombo, dentro de uma veia ou artéria. É uma condição que acontece com mais frequência nas veias das pernas e da pelve. A coagulação do sangue é uma resposta natural do corpo a cortes e tem a função de estancar o sangramento e evitar hemorragias. Porém, em algumas situações, acontece a formação de coágulos sem que haja um ferimento e isso pode trazer riscos para a saúde.

Por serem estruturas sólidas e moles, os coágulos podem se soltar da veia onde se formaram e percorrer a circulação sanguínea de volta para o pulmão, onde podem obstruir outras veias, causando a embolia pulmonar, uma condição grave e que pode levar à morte. Também é possível que esses coágulos se alojem em veias de outros órgãos, como cérebro e coração.

Algumas medidas simples podem prevenir a formação dos coágulos. Veja em seguida mais informações sobre como evitar a trombose:

Sintomas da trombose

A trombose pode ser assintomática, mas também pode causar dor, inchaço e aumento de temperatura na perna. A panturrilha ou outras partes da perna também podem ficar endurecidas e apresentar cor vermelha escura ou arroxeada.

Fatores de risco

Permanecer longos períodos em pé ou sentado pode favorecer a formação dos trombos. O cigarro e o uso abusivo de álcool também são fatores de risco.

Mulheres que fazem uso de pílulas anticoncepcionais ou que estão em terapia de reposição hormonal devem ficar atentas, pois apresentam mais riscos de formarem trombos, assim como pessoas que têm varizes, pois a inflamação das veias pode causar a trombose.

A gravidez, o sobrepeso e a obesidade são fatores de risco, pois o excesso de peso pressiona as veias e artérias da região pélvica e das pernas. Internações prolongadas com imobilidade e grandes cirurgias ortopédicas também elevam as chances de ter o problema.

Alguns indivíduos apresentam predisposição genética para a formação de coágulos. Por isso, pessoas com histórico familiar de trombose devem procurar ajuda médica para fazer os exames de rastreamento dessa condição.

Como evitar a trombose

Adotar algumas medidas simples no dia a dia pode reduzir os riscos de formação de coágulos. Se você trabalha muito tempo sentado ou em pé, faça pausas periódicas para estimular a circulação sanguínea. Movimente-se: vá ao banheiro, busque um copo de água ou café etc.

Se você fizer viagens longas de avião ou de ônibus, não permaneça o tempo todo sentado, faça pequenas caminhadas pelo corredor para evitar a dormência das pernas.

Se você tiver varizes ou estiver grávida, não deixe de utilizar as meias elásticas compressivas, caso haja indicação médica. A prática de exercícios físicos também é importante para manter uma boa condição do sistema circulatório e controlar o peso.

Exercícios que ajudam na prevenção

Para quem trabalha sentado, alguns exercícios simples podem ser feitos no próprio local de trabalho, ajudando a ativar a circulação. Primeiro, movimente os tornozelos devagar em sentido horário e depois anti-horário, fazendo círculos.

Em seguida, levante e abaixe uma perna de cada vez. E, por fim, em pé, flexione os dedos e fique na ponta dos pés. O ideal é que esses movimentos sejam feitos a cada 30 minutos em que você permanecer sentado.

Tratamento para a trombose

O tratamento em casos de trombose é feito com o uso de anticoagulantes, sempre com prescrição e acompanhamento médico, pois o uso indiscriminado desses medicamentos pode causar hemorragias. Em alguns casos, é necessária a intervenção cirúrgica.

Agora que você já sabe como evitar a trombose, assine nossa newsletter para receber mais conteúdos sobre cuidados com a saúde!

Posts relacionados

20 Responses

    1. Olá, Jorge. Não necessariamente há uma relação direta entre os dois acontecimentos. Entretanto, muitas vezes, após uma cirurgia, o paciente fica bastante tempo sem se movimentar, ou até mesmo sentado – o que não contribui para a circulação do sangue. Ou seja, isso influencia na formação de coágulos, que levam ao TVP! O mais indicado é você tirar essa dúvida com o médico responsável pela cirurgia ou com um Doutor Angiologista! :) Beijos

  1. Ana Maria

    Excelente texto. Quando comecei a tomar anticoncepcional passei a ter muitas dores nas pernas, o médico disse que o remédio estava aumentando minhas varizes e meu risco de trombose, fiquei super assustada, mas não podia parar com o remédio…então comecei a tomar uma vitamina chamada activefolate, e melhorei muito…depois estive pesquisando e anticoncepcional aumenta mesmo o risco né…

    1. Ana, o anticoncepcional aumenta sim o risco de desenvolver trombose. Inclusive, ele não é indicado para mulheres que possuem tendência ou casos na família! Por isso, é sempre importante deixar claro se você possui predisposição para trombose! Não deixe de consultar um Ginecologista e evite a automedicação! <3 Beijos

  2. Sandra

    Tenho sentindo muita dor nas pernas mais à esquerda o tornozelo fica muito inchado uma sensação quente porem tbm ia pés estão dormente sensação de formigamento incomoda muito estou muito preocupada o ortopedista que passo fala que é da coluna pois tenho hérnia de disco

    1. Sandra, você já realizou algum exame? Está realizando acompanhamento com o seu médico? Conte para ele o porquê de você estar preocupada e descreva com detalhes os seus sintomas, para que ele possa completar o diagnóstico! <3

  3. Luesla Pereira da Silva

    Eu tive TVP com 20 anos. Tomava pílula anticoncecional há 9 meses com prescrição médica. Acho q os médicos deveriam ser obrigados a pedir um exame de investigação de pré disposição à trombose ANTES de prescrever o método anticoncepcional. Evitaria muitos casos. A minha sorte foi q o coágulo parou na região da virilha e não deslocou até o pulmão.

    1. Luesla, é realmente muito importante que os médicos tenham consciência das pacientes com predisposição de trombose antes de prescrever a pílula anticoncepcional! Super obrigado por compartilhar o seu caso. Beijos!

  4. Fabi

    Eu tenho Trombose e quase morri.
    Fiquei internada por 15 dias.
    E hj faço uso das meias e anticoagulantes
    Uma vz ao mês faço exame de sangue para acompanhar como está o INR .
    Essa doença é terrível e até hj sinto dores.
    Nem posso dirigir para longe.

    1. Oi, America! Tudo bom? Você parou os medicamentos por conta própria ou foi orientada pelo seu médico? O importante é você consultar o seu Doutor para tirar suas dúvidas e para que ele possa te direcionar a fazer o que é adequado para o seu quadro. Não deixe de buscar ajuda de um profissional – só um especialista pode te orientar com propriedade! Beijos

  5. Josy fraga

    Minha mãe faleceu em 1 dia.Teve uma Trombose maciça nos doi pulmões.É muito cruel vc está converdando com a pessoa e do nada ela é internafa, intubafa e vem a óbito.Ela começou com uma erisipela na perna.Coçava muito.A levei ao vascular fizemos o dopler e aí começaram as dores.Ela começou a usat meia de compressão foi viajar prá São Paulo.Teve uma infecção urinária que já não era mais combatida devido a muifos antibioticos q tomou para a erisipela e do nada morreu.Nunca pensei q essa doença eta tão grave!!!

Deixe uma resposta