Cisto no ovário: quais são os tipos e qual é o diagnóstico?

Cisto no ovário: quais são os tipos e qual é o diagnóstico?

Um cisto no ovário, geralmente, não é grave. Na grande maioria das vezes, é apenas um quadro benigno e comum em muitas mulheres entre os 15 e os 35 anos de idade. E, às vezes, por mais de uma vez ao longo da vida.

Mas o que é um cisto?

O cisto pode surgir em vários locais do organismo, como nas mamas, na pele e até no cérebro. Ele é uma lesão, mais especificamente uma bolha ou bolsa formada por uma fina camada e preenchida de ar ou alguma substância. Em outras palavras, ele é apenas um acúmulo de líquido em um tecido.

O cisto de ovário é, portanto, uma bolsa que pode se formar no ovário ou ao seu redor. Existem alguns tipos de cisto no ovário, entre eles:

Tipos de cisto no ovário

Cistos foliculares

Quando o folículo que libera o óvulo não se rompe e, ao invés disso, acumula líquidos em seu interior e continua a crescer. Muito comum, esse tipo de cisto costuma desaparecer espontaneamente após algumas semanas.

Cisto de corpo lúteo

Quando o folículo ovariano libera o óvulo, ele recebe o nome de corpo lúteo, assumindo o papel de preparar o corpo para a possível gestação por meio da produção de estrogênio e progesterona. Se o óvulo não é fecundado, ele desaparece naturalmente em alguns dias.

No entanto, quando o corpo lúteo se fecha ao invés de desempenhar seu papel, ele passa a acumular líquido em seu interior, tornando-se um cisto, que também desaparece em algumas semanas espontaneamente. Dessa forma, mulheres que não ovulam não possuem esse tipo de cisto.

Existem ainda outros tipos de cistos ovarianos, como o endometrioma, cistadenoma e dermoide:

Cisto endometrioma

Com um líquido escuro em seu interior, o endometrioma ocorre em mulheres com endometriose, podendo ser doloroso, especialmente durante a menstruação ou ato sexual, o que o torna uma exceção entre os cistos, que costumam não apresentar sintomas. Além disso, ao se romperem, podem causar dor intensa na região abdominal.

Cisto cistadenoma

Apesar de benigno, o cistadenoma pode atingir um tamanho de até 20 cm de diâmetro e não costuma desaparecer espontaneamente. O cistoadenoma pode surgir em ambos os ovários e não costuma desaparecer sozinho com o tempo.

Cisto dermoide

Comum em mulheres jovens, o cisto dermoide é um tumor benigno que pode conter pedaços de osso, pele, gordura, dentes e cabelo. Ele pode causar dor e crescer bastante e, em casos raros, evoluir para câncer.

Sintomas e diagnóstico do cisto no ovário

Com exceção do endometrioma, os cistos não costumam causar sintomas, a não ser quando estão crescendo, quando se rompem ou sofrem torção. Nesses casos, eles podem provocar dor, sensação de peso na região pélvica (unilateral) ou abdominal e, até mesmo, náuseas e vômitos.

A detecção ocorre por meio de exames, como a ultrassonografia, e o tratamento geralmente consiste apenas em acompanhar a evolução do cisto, uma vez que eles tendem a desaparecer espontaneamente. Em alguns casos, no entanto, ele pode ser retirado cirurgicamente, especialmente se apresentar sintomas muito intensos ou houver risco de ser confundido com tumor maligno, ou seja, câncer.

Falando em câncer, apesar de na imensa maioria dos casos os cistos sejam benignos, é possível que um cisto de ovário seja, na verdade, um câncer. Contudo, esse é um quadro muito raro. Em mulheres jovens, menos de 1% dos casos é maligno, enquanto nas mulheres pós-menopausa, o quadro também é raro, mas pode demandar um pouco mais de cuidado médico.

Outro ponto importante é: o tamanho do cisto não tem a ver com risco de câncer! O que significa que cistos grandes não necessariamente são malignos e vice-versa.

Embora em sua natureza o cisto seja uma lesão benigna, em alguns casos raros, o tumor pode ser na verdade maligno com aparência de cisto. Por isso a importância de uma análise cuidadosa por parte de um Ginecologista do Bem.

Quer ter acesso à solução completa de saúde? Acesse nosso site: www.consultadobem.com.br 😉

Posts relacionados

Deixe uma resposta