Colesterol: 7 Mitos e Verdades

comidas-com-alto-colesterol

Você sabe o que é o colesterol ou você é uma daquelas pessoas que já escutou diversas vezes que ele é grande vilão mas sem realmente entender o porquê? Se esse for o caso, ou se você já ouviu que seus níveis de colesterol não estão adequados, estamos aqui para esclarecer todos os mitos sobre o assunto!

Verdade seja dita, está na moda culpar o colesterol por diversos problemas e já se tornou quase uma obsessão tentar controlá-lo. Sim! Seu excesso no sangue pode ser muito prejudicial, especialmente por aumentar o risco de doenças cardiovasculares. Mas o colesterol tem um outro lado (bom)  que você precisa conhecer.

Antes de vilão, ele é um elemento vital para o organismo. Trata-se de um tipo de lipídio, isto é, gordura. Existem vários tipos circulando pelo sangue para garantir o bom funcionamento das células. A soma de todos eles é conhecida como “colesterol total”.

Presente no leite materno e em alimentos de origem animal e até mesmo vegetal, pois se encontra na maioria dos seres vivos, entre suas funções estão: melhorar o sistema imunológico, ajudar na produção de hormônios, inclusive sexuais, e da vitamina D, proteger o embrião contra malformações e desenvolver o cérebro de recém-nascidos, evitar a desidratação da pele, proteger a estrutura do sistema nervoso e as membranas das células de todo organismo, evitar danos renais e garantir elasticidade aos glóbulos vermelhos.

Em resumo, ele trabalha com uma cobertura vital em todo o organismo, desde muito antes do nascimento!

Por se tratar de uma espécie de gordura, não é capaz de se misturar a substâncias líquidas, precisando se associar a alguns tipos específicos de proteína para circular pelo sangue. Essa associação recebe o nome de lipoproteínas e, como é popularmente conhecido, formam dois tipos de colesterol: o “bom” e o “mau”.

O colesterol é o mesmo. O que muda é a molécula que o transporta pelo organismo, podendo ser:

  • LDL (low density ou baixa densidade): o famoso “mau colesterol”, que pode se depositar às artérias, provocando seu entupimento e bloqueio da passagem do sangue para o coração, entre outros órgãos;
  • HDL (high density ou alta densidade): conhecido como “bom colesterol”, que faz o trabalho contrário, removendo o excesso de colesterol das artérias e levando-o a ser metabolizado pelo fígado e eliminado do organismo.

Com essas informações em mente, estamos prontos para esclarecer alguns mitos e verdades sobre a doença.

  1. É recomendável manter todos os níveis de colesterol sempre baixos.

Mito! Na verdade, uma mentira perigosa. Como vimos, o colesterol desempenha funções fundamentais no organismo. Existem níveis considerados normais para manter tudo sob controle, uma vez que mantê-los muito baixos também pode trazer problemas. Por isso, para manter-se saudável, não é preciso excluir todos os alimentos que contenham colesterol da dieta, mas sim manter uma dieta balanceada.

  1. Só existe colesterol em animais.

Mito. Está presente na maioria dos seres vivos, inclusive em vegetais e bactérias, por exemplo, mas em menores porções. Não existe ser vivo sem colesterol!

  1. Colesterol alto pode ser controlado pela alimentação.

Verdade. Os níveis estão intimamente ligados aos hábitos alimentares. Nesse caso, a gordura saturada é uma grande vilã. Ela está presente em alimentos de origem animal, como carne vermelha e leite, e está associado ao aumento dos níveis do LDL no sangue. O ideal é substituí-las por gorduras mono e poli-insaturadas. Mas isso não significa que o ovo deve ser banido da dieta. Estudos comprovam que, apesar de conter taxas altas de colesterol, boa parte não é absorvida pelo nosso organismo. O que significa que fica fora de circulação! 😉

  1. Exercícios físicos podem ajudar no controle do colesterol.

Verdade. A prática de atividades físicas aumenta os níveis de HDL no sangue o que consequentemente combate o aumento dos níveis de LDL.

  1. O colesterol alto pode ter fatores genéticos.

Verdade. Entre os fatores que determinam o aumento nas taxas está a genética. Mesmo pessoas com hábitos de alimentação saudáveis podem não ser capazes de reduzir esses níveis por um fator hereditário. Nesse caso, é preciso atenção redobrada à alimentação, prática de exercícios físicos regular e acompanhamento médico frequente.

  1. Outras doenças podem ser um fator de risco.

Verdade. É preciso ficar atento, pois a presença de doenças como diabetes e o hipotireoidismo podem elevar o colesterol.

  1. O colesterol alto não apresenta sintomas.

Verdade! Para acompanhar os níveis de colesterol é necessário realizar exames de sangue regulares com acompanhamento médico. O aumento dos níveis está associado a um aumento nos riscos de doenças cardiovasculares, como o ataque cardíaco e o AVC. A melhor forma de combater esses problemas é a prevenção. Por isso, é fundamental visitar o Doutor periodicamente.

Para saber mais, consulte um Cardiologista do Bem e cuide dos níveis do seu colesterol sem enganos!

Posts relacionados

2 Responses

  1. Leticia

    Eu adorei seu blog, tenho lutado contra o colesterol e é uma briga para o resto da vida. É muito bom encontrar blogs como o seu para manter a motivação e seguir em frente.. A alimentação e atividade física ainda não são suficientes para que eu controle meu colesterol e então faço uso de remédios contínuos. Venho de uma criação mais humilde e não temos muito dinheiro para gastar mensalmente então conheci um programa de incentivo para continuar tomando os remédios. Chama MaisPfizer e dá uns descontos bons para remédios de colesterol.. Gostaria de deixar a dica e o agradecimento ao blog por esclarecer dúvidas sobre o tema. http://www.maispfizer.com.br

    1. Leticia, que dica incrível! Muuito obrigado! E você tem toda a razão, a luta contra o colesterol alto é constante, mas com muita paciência e carinho, é super possível conviver bem! <3 Grande beijo para você, e força nessa luta!

Deixe uma resposta