Como energéticos podem prejudicar o organismo

Como energéticos podem prejudicar o organismo

Com a rotina cada vez mais cansativa e a pressão pela produtividade, é muito comum recorrer ao cafezinho nosso de cada dia ou, por que não ser mais descolados, e abusar dos energéticos, não é mesmo? Algumas pessoas tomam indiscriminadamente sempre que precisam de uma energia extra em seu dia. Eles ajudam a melhorar a resistência física e a concentração, reduzem o sono e proporcionam euforia e sensação de bem-estar.

Mas, você já considerou que talvez essa bebida possa fazer mal ao organismo?

Companheiros não apenas de festas e baladas, os energéticos já invadiram a rotina de pessoas pelo mundo. Prova disso é a informação divulgada pelo Serviço de Administração em Abuso de Substâncias e Saúde Mental, nos Estados Unidos. Segundo o órgão, o número de pessoas acima de 40 anos precisando de atendimento médico emergencial no pronto-socorro após consumir a bebida aumento em 279% entre 2007 e 2011.

Veja alguns aspectos sobre o energético e entenda por que ele pode fazer mal ao organismo!

1- O energético dá energia porque é uma bomba de cafeína

O energético tem de 80 a 500 miligramas de cafeína, uma substância estimulante que não deve ser ingerida em excesso. Na verdade, uma latinha já ultrapassa a quantidade recomendada de seu consumo, que é de 2,5 miligramas por quilo que a pessoa pesa. Além disso, ele ainda possui taurina, outra substância que possui ação estimulante e age diretamente no sistema nervoso central.

2- O coração paga um preço alto pelo consumo de energético

Como a cafeína estimula o sistema nervoso, ele libera hormônios, como adrenalina e noradrenalina, o que causa a sensação de euforia. O problema é que essa combinação eleva a frequência cardíaca e promove o estreitamento dos vasos sanguíneos, alterando pressão. Pessoas com problemas nas artérias, que muitas vezes são assintomáticos, elevam o risco para doenças como infarto ou derrame pelo simples fato de consumir uma latinha de energético. Isso sem mencionar a arritmia imediata que o consumo causa, uma vez que o coração bata em ritmo pra lá de acelerado.

3- A gastrite dá um alô!

O consumo da bebida estimula a produção de ácidos que causam irritação na mucosa do estômago, em outras palavras, gastrite. É possível, inclusive, sentir a queimação ao ingeri-la. Por isso, se você tem histórico da doença, precisa passar longe de energéticos.

4- A acidez do energético corroe os dentes

Os dentes são corroídos pois a própria bebida é bastante ácida por si só. Em contato com os dentes, ela tende a remover o cálcio, tornando-os porosos e suscetíveis a mudanças de tonalidade.

4- Olá, insônia! O energético pode causar distúrbios do sono

Se a ideia era se manter acordado, os energéticos realmente podem ajudar. O problema é que eles ajudam bem até demais! Ou seja, conseguir dormir na noite seguinte pode ser um grande desafio, o que eleva o cansaço e também a necessidade de continuar o hábito de ingerir a bebida. E um ciclo vicioso se instala na rotina.

5- O energético pode te deixar fora de forma

Para pessoas sedentárias, que não praticam atividades físicas e utilizam o consumo de energéticos como uma solução paliativa, o risco de aumentar o peso é alto. Isso porque, além de tudo, a bebida possui alta concentração de açúcar e carboidratos. Se eles não forem queimados, o ganho de peso é certo.

6- Aposte em qualidade de vida

O trio dieta balanceada, boas noites de sono e uma rotina de exercícios é mais do que suficiente para prover toda a energia necessária para aguentar a correria do dia a dia. Isso sem mencionar que essa rotina saudável aumenta a qualidade de vida e diminui a predisposição de desenvolver inúmeros doenças.

Então, que tal fazer essa substituição: deixar o energético no banco e jogar com esse trio?

Quer ter acesso à solução completa de saúde? Acesse nosso site: www.consultadobem.com.br 😉

Deixe uma resposta