Como investir em saúde e bem-estar no mercado de trabalho?

Como investir em saúde e bem-estar no mercado de trabalho?

Em uma realidade de elevada competitividade de mercado, colaboradores se empenham cada vez mais para crescer profissionalmente e investir em sua carreira enquanto empresas estimulam esse ritmo frenético em prol de melhores resultados financeiros. Nesse cenário, equipes de Recursos Humanos se desdobram na adoção de estratégias visando promover bem-estar e ambientes de trabalho mais saudáveis para seus colaboradores.

O conceito de bem-estar ganhou significado mais amplo na realidade empresarial. Não se trata apenas de estimular um ambiente de trabalho mais ameno, enquanto se promove ações pontuais de conscientização sobre a importância de preservar a saúde. Mas, sim, de gerar impactos reais na vida das pessoas e nos resultados financeiros do negócio, destacando-se pela promoção de um modelo sustentável de gestão.

Por que investir em bem-estar e se preocupar com a saúde dos funcionários?

Promover bem-estar no ambiente de trabalho é uma prática benéfica para a saúde do colaborador, além de representar um investimento no coração (e também no bolso) da empresa. Colaboradores mais equilibrados faltam menos, reduzindo taxas de absenteísmo e atrasos, além de apresentarem mais disposição física, mental e psicológica no desempenho de suas funções, elevando os níveis de produtividade e gerando impactos positivos nos resultados do negócio.

Quando o assunto é saúde, fatores de risco como idade e histórico familiar dividem espaço com outros elementos, como o sedentarismo, a má alimentação e o estresse. Investir em alimentação saudável, realização de exercícios e iniciativas para reduzir o estresse dentro e fora do ambiente de trabalho tornam-se, portanto, obrigações táticas da empresa.

Como investir em saúde e bem-estar?

Nesse sentido, algumas ações simples, porém efetivas, podem fazer a diferença no ambiente de trabalho para a empresa e os colaboradores.

1. Promova ações anti-estresse

Atingir metas, cumprir prazos, resolver conflitos. Todas as atividades no ambiente de trabalho acabam, a seu nível, por envolver o estresse que, como parte da realidade de qualquer negócio, acaba por participar da rotina da maioria dos trabalhadores. A questão, portanto, não é se o cargo ou função é mais ou menos estressante, mas sim como se está lidando com ele.

O estresse pode ser bastante prejudicial à saúde, representando um importante fator de risco para desenvolvimento de inúmeras doenças, ou pode ser administrado para se tornar nada mais do que um estímulo no dia a dia (o chamado “eustresse”). Para isso, algumas ações como premiações e acompanhamento mais próximo da liderança.

2. Estimule a boa alimentação

Em algumas empresas, o dia a dia pode ser tão corrido que se torna difícil focar em uma alimentação saudável (ou até mesmo se alimentar), sendo mais fácil optar por alternativas rápidas, como o fast food, que pode ser consumido de forma prática na própria estação de trabalho.

Uma alimentação precária pode trazer diversos malefícios para a saúde. A solução, portanto, começa pela conscientização dos colaboradores. É possível utilizar os canais de comunicação interna da empresa – como os murais, newsletters, palestras, entre outros – para divulgar informações interessantes e relevantes sobre a importância da alimentação saudável e como adquirir esse hábito. Um exemplo de tema? “Dicas de como preparar marmitas saudáveis de forma sustentável – sem desperdício”.  

Outra ação importante é criar convênio com restaurantes que ofereçam um cardápio com alimentos e pratos mais saudáveis, além de trazer para dentro da própria empresa opções de “lanchinhos” para venda durante o expediente. Dessa forma, a boa alimentação fica mais acessível aos colaboradores.

3. Incentive a prática de atividades físicas

Assim como a boa alimentação, a prática de exercícios físicos deve ser incentivada e começa pela conscientização sobre a importância do hábito para a saúde, informando, por exemplo, os benefícios de se exercitar por 30 minutos diariamente.

Para ações mais práticas, uma alternativa é criar convênios com academias de musculação, ginástica ou dança para oferecer desconto na adesão dos colaboradores. Outra opção é investir em clubes ou contratar quadras de esportes para que os colaboradores possam usufruir do benefício uma vez por semana, por exemplo.

4. Traga a natureza

Pesquisas revelam que vegetação e elementos naturais aumentam o bem-estar, a criatividade e a produtividade. Por que não incluir um pouco de natureza no escritório?

5. Incentive a boa postura

Trabalhar em frente ao computador pode ser extremamente prejudicial à postura. Por isso, algumas dicas devem ser não apenas divulgadas, como praticadas. Nesse caso, as principais orientações são:

  • Ter atenção à regulagem do assento, braço e encosto da cadeira. A lombar deve ficar acomodada, os braços apoiados em um ângulo de mais ou menos de 90 graus, na mesma altura da mesa, e as pernas apoiadas no chão no mesmo ângulo (caso não seja possível, é preciso utilizar um apoio de pés).
  • O monitor precisa estar na altura dos olhos, para que o pescoço não fique torto, e a uma distância segura para não prejudicar os olhos.

6. Escolha o plano de saúde ideal

Encabeçando a lista de benefícios essenciais para atração e retenção de colaboradores está o plano de saúde. Independentemente da idade média da equipe, os colaboradores se sentem mais valorizados e seguros trabalhando em uma empresa que proporciona convênio médico. E isso acontece devido a uma série de fatores, que vão desde os altos custos dos planos até a sua relevância.

Escolher e oferecer o plano de saúde ideal pode ser uma tarefa bastante complexa. Isso porque os valores podem ser bastante elevados. Eles representam de 10 a 20% dos gastos totais de uma empresa, isto é, a segunda maior despesa no orçamento empresarial, atrás apenas da folha de pagamento.

Entretanto, essa pode ser uma das mais importantes ações. Isso porque os cuidados com a saúde possuem duas frentes: a profilaxia (prevenção, que envolve os cuidados básicos) e o tratamento (quando o convênio se torna ainda mais essencial). Nesse contexto, um dos elementos mais importantes é o diagnóstico precoce. Identificar problemas de saúde nos estágios iniciais, ao sinal dos primeiros sintomas ou mesmo durante exames preventivos, é um dos aliados mais importantes de um tratamento bem sucedido.

Atualmente, existem alternativas no mercado que superam o tradicional plano de saúde para trazer soluções mais inovadoras e personalizadas para cada realidade empresarial. Conhecer essas opções é o primeiro passo para fazer a escolha certa.

Quer saber mais sobre como o Consulta do Bem pode ajudar a sua empresa? Acesse nosso site: empresas.consultadobem.com.br 😉

Deixe uma resposta