Como o tabagismo pode afetar a produtividade no ambiente de trabalho

Como o tabagismo pode afetar a produtividade no ambiente de trabalho

Os prejuízos do tabagismo vão além dos causados à saúde dos fumantes: ele interfere no bem-estar de colegas e no desempenho das organizações!

O tabagismo está intimamente ligado às consequências para a saúde pública, assim como reflexos negativos nas esferas econômicas, sociais e ambientais, gerados pelo consumo do cigarro e exposição a sua fumaça. Na verdade, o impacto do tabagismo é trágico, só no Brasil estima-se que ele seja responsável por 200 mil mortes ao ano.

Esse hábito não afeta somente a saúde dos profissionais que fumam – e dos profissionais que são fumantes passivos – mas também a produtividade das organizações. O tabagismo tem consequências que interferem no resultado financeiro das organizações. Sobre isso, a Tobacco Control, do British Medical Journal, divulgou uma pesquisa da Universidade de Ohio que alega que um fumante custa em média 6 mil reais a mais por ano do que um colaborador que não fuma.

Os fumantes são as primeiras vítimas desse hábito de extremo risco. Os impactos na saúde do indivíduo que fuma podem possibilitar o desenvolvimento de diversas complicações no organismo, como impotência sexual no homem, complicações na gravidez, aneurismas arteriais, úlcera do aparelho digestivo e infecções respiratórias. Além disso, a vida de uma pessoa que fuma 15 cigarros por dia é reduzida, em média, 5 anos. Já uma pessoa que fuma um maço de cigarros por dia tem probabilidade 20 vezes maior de desenvolver câncer de pulmão do que uma pessoa que não fuma.

Essas complicações também extrapolam a esfera pessoal e afetam as organizações. As complicações de saúde decorrentes do tabagismo estão diretamente relacionadas às faltas no ambiente de trabalho. Isso deve-se aos sintomas de potenciais doenças que impedem o indivíduo de exercer suas funções normalmente, assim como em função de uma maior necessidade de consultas médicas.

Os riscos do tabagismo já são bem conhecidos. Para vencer o vício, os fumantes deparam-se com as propriedades químicas que dificultam a mudança de hábito. A nicotina – uma das cinco mil substâncias presente no cigarro – provoca dependência química e psicológica. Ao iniciar o consumo do cigarro, o fumante adquire necessidade orgânica de fumar e a necessidade de sentir as sensações de tranquilidade ou êxtase que a substância proporciona.

No ambiente corporativo, essas características ficam mais evidentes, uma vez que, possivelmente, o indivíduo passa por situações de estresse e busca por um momento de sossego. Por isso, o fumante realiza diversas pausas nas suas tarefas de trabalho para fumar durante sua jornada diária – essas pausas podem afetar rotinas, o trabalho em equipe e a produtividade em si.

Em resumo, o tabagismo é um péssimo negócio para a saúde dos fumantes, organizações e todos ambientes que sofrem impactos em decorrência dos malefícios que esse hábito traz.

Clique aqui e baixe o infografico

Os prejuízos do tabagismo para o ambiente de trabalho

Já ouviu falar sobre os fumantes passivos?

O fumante, no ambiente de trabalho, também compromete a saúde de seus colegas, que ficam expostos à fumaça do cigarro e à poluição tabágica ambiental (PTA) – não só a fumaça do cigarro em si, mas também aquela fumaça já inalada e expelida pelo fumante. Esses companheiros sofrem efeitos imediatos e grandes consequências em decorrência dessa exposição, apresentando um aumento da incidência de doenças relacionadas ao tabaco, como bronquite crônica, problemas alérgicos e cardíacos , enfisema, redução da capacidade respiratória e câncer de pulmão. Além disso, este quadro também contribui para aumentar os custos com as licenças para tratamento de saúde, absenteísmo e queda na produção.

O hábito de fumar causa efeito em cadeia no ambiente de trabalho: o fumante não prejudica apenas ele mesmo, mas também a empresa de modo geral, com o declínio de sua produtividade, e seus colegas, por torná-los fumantes passivos e fazer com que a eficiência deles também diminua.

Devido a esse efeito em cadeia, e por se tratar de uma questão de saúde pública, o tabagismo deixa de ser apenas uma liberdade individual – a escolha do indivíduo de fumar deve estar dentro dos parâmetros ditados pelo interesse público e do bem comum, e pode estar sujeito a restrições. Felizmente, as empresas já determinam locais específicos para reduzir os riscos dos fumantes passivos. No entanto, no dia a dia de uma equipe podem ocorrer situações que colegas sejam expostos à fumaça em ambientes não regulados.

Por isso é muito importante cuidar da saúde dos seus funcionários por meio do oferecimento de assistência médica! Com a assinatura do Consulta do Bemseus funcionários têm fácil acesso a uma ampla rede de serviços de saúde, como exames, medicamentos, consultas, vacinas, pronto-socorro e internação, que podem colaborar nesta campanha de redução do tabagismo. Todos os funcionários que sofrem das consequências do tabagismo não precisam enfrentar filas e a demora no agendamento de consultas dos planos convencionais, por exemplo. Aqui, esse processo é rápido e o valor das consultas é extremamente econômico.

Quer saber mais como o Consulta do Bem pode ajudar sua empresa?

Acesse: http://empresas.consultadobem.com.br/ 😉

Clique aqui e baixe o infografico

 

Ah, e não esqueça de baixar o nosso Infográfico sobre Tabagismo! Você pode usá-lo para enviar aos seus funcionários ou aos seus colegas de trabalho, com o intuito de apoiar o combate a esse cenário prejudicial ao ambiente empresarial 😉

Posts relacionados

Deixe uma resposta