Como parar de fumar? Veja 8 dicas para largar o cigarro!

Como parar de fumar? Veja 8 dicas para largar o cigarro!

O cigarro é uma prática milenar que, apesar das restrições associadas a sua indústria (por exemplo, a proibição de veiculação de propagandas comerciais e alta taxação de impostos), permanece forte no mercado: atualmente, o Brasil ocupa o oitavo lugar no ranking de número absoluto de fumantes, representado por 7,1 milhões de mulheres e 11,1 milhões de homens, segundo pesquisa divulgada pelo periódico The Lancet.

Existem inúmeros motivos que levam uma pessoa a fumar e outros ainda que a fazem acreditar que não vão desenvolver dependência. Você certamente já ouviu (ou mesmo falou) aquela famosa frase: “eu paro quando eu quiser”.

O prazer e a dependência à prática de fumar estão associados às substâncias presentes no cigarro. O cigarro contém mais de 4720 substâncias tóxicas, uma delas é a nicotina, a responsável pela dependência tanto física, quanto psicológica. 

tabagismo é considerado o maior causador de mortes evitáveis do mundo, sendo responsável por mais de 5 milhões de mortes anualmente, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), além de estar associado a diversos problemas ambientais (da atmosfera e do solo, entre outros) e representar um perigo para a saúde também de pessoas não fumantes, os chamados fumantes passivos.

Entre os riscos associados ao tabaco, além de atuar como um fator de predisposição para diversos problemas de saúde, como menopausa precoce, gastrite e úlcera gástrica, ele está associado a diversas doenças dos sistemas respiratório e cardiovascular – ele pode comprometer a saúde do pulmão, provocando doenças como enfisema pulmonar e bronquite crônica, assim como pode causar danos irreversíveis ao coração! O hábito atrapalha a circulação sanguínea, aumenta o ritmo cardíaco, favorece eleva as taxas do mau colesterol (LDL), aumenta os riscos de derrame cerebral e de trombose (quando associado a pílulas anticoncepcionais). Tudo isso sem mencionar a obstrução progressiva das artérias, o que pode culminar em câncer em diferentes órgãos, como rins, fígado, pulmão, entre outros.

Entretanto, parar de fumar pode ser uma tarefa muito difícil! É preciso de muita força de vontade, assim como apoio de familiares, amigos e profissionais da saúde.

Você quer parar de fumar? Você consegue! Confira 8 Dicas do Bem que podem ajudar você a parar de fumar e usufruir de todos os benefícios de uma vida livre do cigarro:

Dicas do Bem para te ajudar a como parar de fumar

Dica 1: Tenha objetivos claros

Por que você quer parar de fumar? Deixe claro para você mesmo os objetivos pessoais que estão motivando você a tomar essa decisão. Anote em um caderno, se preciso, e tente lembrar deles sempre que sentir necessidade de fumar novamente. Esse passo é fundamental para esclarecer para o seu cérebro o que você quer e ser bem sucedido em suas decisões. Nada é mais importante do que saber o que quer. Quem sabe o que quer tem mais facilidade em traçar um caminho e estratégia para atingir seus objetivos.

Dica 2: Marque na agenda o dia de parar

Escolha um dia para largar o cigarro e se prepare para sua chegada. Impor um prazo poderá ajudar você a se preparar emocionalmente e se programar para, nesse dia, se concentrar totalmente na tarefa de controlar a abstinência. É comum ouvir histórias de pessoas que tomaram a decisão de parar de fumar e nunca mais voltaram a colocar um cigarro na boca, certo? Ao contrário do que se imagina, parar gradualmente pode não ser a melhor opção. Estudos revelam que pessoas que decidem largar o cigarro de uma vez têm mais chances de perder o vício definitivamente do que quem diminui a quantidade de cigarros aos poucos. Isso porque lutar para diminuir os cigarros pode ser mais trabalhoso do que parar completamente.

Dica 3: Defina metas

Se o objetivo é o ponto de chegada, as metas são o GPS. Defina suas metas e trace um plano para alcançá-las. Se no primeiro dia você vai deixar de fumar, no segundo dia você vai evitar passar próximo à loja onde costuma comprar seus cigarros, e assim por diante.

Dica 4: Controle a ansiedade

Poucas horas após parar de fumar, já começam a surgir os primeiros sinais de abstinência, que incluem a ansiedade, um dos principais sintomas, que acaba desencadeando os demais. A ansiedade surge porque, ao perceber a falta de nicotina (abstinência), o cérebro reage acionando essa arma potente para persuadir o fumante a voltar a fumar (isso porque, ao longo de todo o período fumando ativamente, o fumante demonstrou para o cérebro uma relação entre o controle da ansiedade com o consumo da nicotina, ao fumar sempre que algum evento estressante ou que gerasse ansiedade surgisse). Ao sentir vontade de fumar, portanto, é comum ficar agitado, nervoso e perder totalmente a concentração.

A intensidade desses sintomas e a duração das crises costumam ser maiores nas primeiras 48 horas, tendendo a diminuir gradativamente, dia após dia, a partir do terceiro dia.

Tente relaxar. Não desconte a ansiedade em alimentos ou outras substâncias. Existem diversos exercícios e práticas que podem ajudar no controle dos sintomas da abstinência, mantendo a sua mente no “aqui” e “agora”. Alguns exemplos são: meditação, terapia e prática de esportes que gerem prazer. Dessa forma, aos poucos, a abstinência terá passado e você terá adquirido um novo estilo de vida, mais saudável e prazeroso para você.

Dica 5: Evite o “só mais 1”

É comum se render ao desejo de fumar e adotar discursos que ajudem você a se auto-convencer de que fumará apenas mais um cigarro. Cuidado! Um cigarro é suficiente para estragar todas as conquistas e levar você a ter que começar todo o seu plano de novo. Por isso, mantenha o foco.

Dica 6: Fuja da velha rotina

Evite ingerir bebidas alcóolicas, frequentar bares com fumódromos ou encontrar aqueles amigos que costumavam fumar com você. Ver outras pessoas fumando, além de despertar a vontade, ajuda no processo de legalização da prática. Afinal, todos estão fumando, por que você não poderia fumar também, certo? Errado! Para evitar esse tipo de pensamento, procure frequentar lugares onde é proibido fumar e encontrar-se com pessoas que incentivem você a não fumar. Afinal, ninguém é de ferro.

Dica 7: Tenha estratégias para o momento de fissura

Naqueles momentos em que tudo o que você conseguir pensar é a vontade de fumar, é importante saber o que fazer, ter um plano. Uma estratégia interessante é beber bastante água. A água representa um importante papel nos períodos de fissura e na abstinência como um todo, pois além de hidratar, ajuda a controlar os sintomas. Tenha sempre uma garrafa por perto. Além disso, nos momentos em que o cigarro é indispensável, procure se distrair, substituindo o hábito de fumar por outra atividade, por exemplo:

  • Depois do almoço ou qualquer outra refeição, tente escovar os dentes imediatamente depois de comer;
  • Ao esperar o ônibus no ponto, ou em qualquer outro momento em que não há o que fazer além de lembrar que você costumava fumar nessa hora, coloque algum objeto entre os dedos que possa simular o ato de fumar. Isso é importante para combater a dependência psicológica gerada pelo cigarro.

Dica 8: Foque nos benefícios

Quando sentir fraqueza ou estiver próximo de uma recaída, pense nos benefícios de não fumar. Além de prevenir diversas doenças, evitar o cigarro melhora a aparência da pele e dos cabelos, promovendo uma aparência de pessoa mais nova e mais saudável. Além disso, melhora a capacidade respiratória e não compromete a performance sexual, entre outros inúmeros fatores. Muitos homens possuem problemas sexuais e não tem ideia que o problema está associado ao tabaco. Pense nisso quando quiser fumar novamente e não fume! Você só tem a ganhar com isso.

Parar de fumar pode ser muito difícil. Contudo, essa decisão por si só já representa um grande passo em direção a uma mudança em sua qualidade de vida e saúde, por isso não desista.

Consulte um Doutor do Bem! Encontre o mais próximo de você no www.consultadobem.com.br 😉 

Posts relacionados

6 Responses

  1. Roma Duarte

    Tive um IAM com supra dia 04 desse mês. Fui trombolizada, fiquei 4 dias na UTI e mais 10 na enfermaria. Fiz um cateterismo, que indicou a necessidade de uma Angioplastia , com colocação de 1 Stent. Estou há 3 dias em casa. Desde o Infarto não fumei mais. Mas não está sendo fácil. Ainda estou de repouso o que me deixa ociosa.
    Hoje está difícil demais.
    Mas SÓ POR 1 HORA, vou ficar sem fumar. Nesse momento SÓ POR HOJE parece tempo demais. Estou indo por cada hora do dia.

Deixe uma resposta