Distúrbios da Menstruação

mulher deitada na cama sentindo colica de menstruação

Todos os meses, com a ajuda de diversos hormônios, um óvulo é liberado nas trompas de falópio. Na esperança de haver fecundação, o interior do útero é preparado para acolher o futuro embrião. Quando o óvulo não é fecundado, toda a preparação é desfeita e descartada: as paredes internas do útero são descamadas e o sangue é eliminado, dando início à menstruação. Isso significa que a mulher não engravidou.

E um novo ciclo se inicia.

O período menstrual faz parte do ciclo reprodutivo da mulher e é integralmente orientado pela atuação hormonal. Esse período obedece a um padrão de duração, frequência e quantidade que são considerados regulares:

 

Duração

2 a 7 dias

Frequência

21 a 35 dias

Quantidade

25 a 70 ml

 

Da puberdade à menopausa, a mulher acompanha o calendário mensalmente, atenta a esse padrão. Algumas mulheres vivenciam essa experiência sem grandes surpresas. Outras, por sua vez, sofrem do que a medicina chama de distúrbios menstruais: sangramento anormal, excessivo ou inexistente.

Esses distúrbios não respeitam idade ou nacionalidade: 20% das mulheres sofrem com o problema.

Como saber se está acontecendo com você?

Responda às seguintes perguntas:

  • O número de dias da sua menstruação variou?
  • O intervalo entre os ciclos mudou?
  • A quantidade de sangue perdida parece desproporcional ao de costume?

Se você respondeu sim a alguma das perguntas anteriores e a falha já persistiu por mais de dois ciclos consecutivos, é preciso consultar um Ginecologista do Bem. A menstruação pode atrasar em até 90 dias sem necessariamente indicar gravidez ou distúrbios. Porém, qualquer alteração fora desses padrões pode indicar um tipo de irregularidade menstrual e precisa ser investigada.

Tipos de Irregularidades Menstruais:

  • Amenorréia

Representa a ausência de menstruação por mais de 3 meses.

  • Oligomenorreia

Comum entre atletas, indica as menstruações com menos frequência e intervalo entre períodos típico de 35 dias ou mais.

  • Metrorragia

Representa os sangramentos com intervalos irregulares e fora do período menstrual. (Aquele sangramento que a mulher não estava esperando porque está completamente fora do período menstrual).

  • Menorragia e Hipermenorragia

Aumento na quantidade do fluxo menstrual e, no caso da Hipermenorragia, também na duração. É descrita como sangramento menstrual pesado e prolongado, interrompe as atividades rotineiras da mulher (Quando a mulher tem que trocar o absorvente de 2 em 2 horas, inclusive durante a noite).

Sintomas de Distúrbios da Menstruação

A irregularidade na duração, frequência e quantidade da menstruação já é um sintoma. Ela pode ainda vir acompanhada de outros problemas, como:

  • Queda de cabelo;
  • Aparecimento de pêlos no rosto e no corpo;
  • Pele ressecada;
  • Acne;
  • Maior sensibilidade a baixas temperaturas.

Causas

A gravidez é a primeira opção investigada pelo doutor. Uma vez descartada, outras causas podem ser investigadas, tais como:

  • Puberdade ou menopausa;
  • Distúrbios e alterações hormonais (a falta ou excesso na produção de qualquer hormônio relacionado pode impactar diretamente no ciclo reprodutivo e, consequentemente, menstrual do paciente);
  • Transtornos alimentares (como anorexia ou bulimia) e alterações bruscas no peso;
  • Síndrome dos ovários policísticos;
  • Tumores funcionais dos ovários;
  • Miomas uterinos;
  • Câncer (de útero, do colo do útero ou ovário);
  • Distúrbios hemorrágicos (como a doença de Von Willebrand ou um distúrbio de função plaquetária);
  • Medicamentos, como anti-inflamatórios e anticoagulantes;
  • Complicações na gravidez (aborto ou uma gravidez ectópica);
  • Prática intensa de atividade física;
  • Estresse;
  • Período de amamentação;
  • Alteração na pílula anticoncepcional;
  • Uso de dispositivo intrauterino (DIU);
  • Entre outros.

Diagnóstico de Menstruação Irregular

O diagnóstico do doutor é baseado nas informações fornecidas pelo paciente quanto à duração, frequência, quantidade e aparência do sangue menstrual, por exemplo. Para respaldar o diagnóstico, alguns exames poderão ser solicitados pelo Doutor, tal como:

  • Papanicolau;
  • Colposcopia;
  • Ultrassonografia pélvica;
  • Biópsia de endométrio, se necessário;
  • Exames de sangue (hemograma completo e dosagens hormonais, por exemplo);
  • Exame de urina.

Tratamento de Menstruação Irregular

O tratamento da menstruação irregular varia de acordo com a causa do sintoma. Se o problema for uma doença subjacente, é necessário tratar a doença para recuperar a regularidade na menstruação.  Dependendo do caso, a melhora de alguns hábitos de vida do paciente também pode surtir efeito. O controle do peso e do estresse e o tratamento de possíveis transtornos alimentares podem ser bastante eficientes.

A irregularidade também pode estar relacionada a alguma disfunção hormonal, podendo ser corrigido ou controlado com terapia hormonal ou alteração do anticoncepcional utilizado pelo paciente, por exemplo.

As irregularidades na menstruação, muitas vezes, se apresentam como sintomas de outras doenças. Por isso, independente da causa, é fundamental procurar ajuda médica. Consulte um Ginecologista do Bem aqui e fique ligada aos sinais que o seu corpo te dá!

Posts relacionados

Deixe uma resposta