Importância do pai para o bebê

pai e filho recem nascido

Durante a gravidez, a transformação e as responsabilidades da mamãe ficam muito claras. É dentro do corpo da mulher que o bebê cresce e se desenvolve. Ela sente as mudanças e está conectada diretamente com ele.

 

Mas, quem acha que apenas a mulher passa por transformações durante a gestação está muito enganado. O homem também passa por uma grande mudança, tanto na reflexão de sua autoimagem, quanto na relação com a família, desempenhando um papel fundamental durante esse período. E depois.

 

Embora algumas pessoas acreditem que a mamãe se percebe mãe no momento em que descobre a gravidez, enquanto a ficha do papai só cai completamente quando ele segura o bebê no colo pela primeira vez, sabemos que em grande parte dos casos o processo é diferente. O papai se percebe pai no mesmo momento, e às vezes até antes! E o bebê também pode perceber o papai antes.

 

Por estar dentro da barriga da mamãe, o bebê tem consciência da presença da mãe e sabe reconhecê-la depois que nasce. Um pai presente durante a gestação, que brinca, massageia a barriga da mamãe, canta e conversa com o bebê mesmo durante a gravidez, já começa a transmitir o seu amor antes mesmo do nascimento. A recompensa: o bebê é capaz de reconhecer sua voz depois de nascer.

 

Pode não parecer, mas esse envolvimento é essencial para o desenvolvimento do bebê. Um pai presente, mesmo antes do nascimento, desempenha um papel fundamental, um pilar, em vários aspectos, inclusive na formação da autoimagem e manutenção da autoestima dos filhos, sem mencionar a melhora no desempenho escolar.  

 

Isso porque os pais interagem com os bebês de uma forma totalmente diferente e única, mesmo comparada ao envolvimento oferecido pela mãe. O relacionamento do papai com o bebê promove maneiras diferentes de compreender a vida, desenvolvendo habilidades distintas nos filhos.


A descoberta da paternidade traz consigo diversas mudanças também na forma de o próprio futuro papai ver o mundo. Alguns refletem isso na sua mudança de aparência, outros assumindo novas responsabilidades, como um segundo emprego para complementar a renda e se preparar para a chegada de mais um membro da família, enquanto outros adotam um novo estilo de vida e prioridades.

 

Uma coisa é certa: a ansiedade. Apesar de não demonstrarem, enquanto esperam pelo grande dia, eles se perguntam que tipo de pais serão, se serão como seus pais ou diferentes e, por fim, que tipo de pais querem ser. Toda essa energia e concentração serão importantes justamente para preparar o ambiente para o bebê e para a família.

 

Não dá pra negar a importância do suporte do pai não apenas para o bebê, mas também para a mamãe e para os outros filhos. Um suporte emocional e prático, essencial para que todas as preparações sejam realizadas da melhor maneira possível.

 

Mas ser pai não é só responsabilidades! A nossa dica do bem para os futuros papais é: brinque, e brinque muito, com o seu bebê, mesmo dentro da barriga. Quanto mais interagir com seu bebê, maior a intimidade que você criará com ele. E seja você mesmo. Com os erros e acertos, no final das contas, tanto a maternidade quanto a paternidade são um período de testar habilidades e estratégias sempre em busca do melhor para o bebê e para a família.

Se quiser saber mais, consulte um Doutor do Bem.

1 Response

  1. Muito bom! Nossa cultura tem o costume de jogar todas as responsabilidades em cima da mãe. Claro, o bebê naturalmente está mais ligado a ela por fatores biológicos e psicológicos, mas como homem posso concordar e dizer que o pai realmente tem importância na vida do seu filho, inclusive no início dela. Um abraço.

Deixe uma resposta