Já ouviu falar sobre o Jet Lag Social? Entenda como ele afeta sua vida

Já ouviu falar sobre o Jet Lag Social? Entenda como ele afeta sua vida

Você dorme e acorda todos os dias no mesmo horário? Ou prefere aproveitar os fins de semana para ficar acordado até mais tarde?

Se você estiver entre as pessoas do segundo grupo, saiba que essa prática pode não ser tão inofensiva quanto você imaginava!

Vamos fazer um exercício simples: como você acha que ficaria sua saúde se toda a sexta-feira à noite voasse de São Paulo para Istambul ou de Paris para Nova York e voltasse logo na segunda-feira?

Para o organismo, o comportamento de alterar os horários do sono aos fins de semana é semelhante ao de viajar para lugares com diferentes fusos horários, já que os efeitos de ambas as práticas são praticamente os mesmos sobre o corpo.

O que é Jet Lag Social?

Se você é uma pessoa que gosta de viajar, provavelmente, já ouviu o termo jet lag. O jet lag é uma experiência comum para quem viaja para lugares com fusos distintos. Se a diferença de horário entre os países é grande, o organismo pode ficar confuso a respeito do horário de dormir, comer e ir ao banheiro, por exemplo, o que pode desregular o metabolismo, causando efeitos negativos no corpo, como piora no humor e aumento da sonolência e do cansaço.

Isso acontece devido è influência do relógio biológico no organismo. A função do relógio biológico, além de garantir a sobrevivência de praticamente todos os seres vivos, é a mesma de qualquer outro relógio: marcar o tempo. Contudo, ao invés de ponteiros, ele é formado pela articulação de um intrincado sistema de glândula, hormônio e proteína que regula os horários e comportamentos ao longo do dia, definindo um ciclo de atividades e descanso com base no período diurno e noturno, chamado de circadiano (cerca de um dia). O ritmo circadiano é responsável por regular o metabolismo.

E não é preciso ir muito longe para experimentar o jet lag. A simples prática de alterar os horários de dormir e acordar aos fins de semana, ou seja, alterar a regularidade dos padrões de sono, também pode confundir o relógio biológico e causar a mesma sensação. É como se a pessoa estivesse em um fuso horário diferente em relação ao relógio biológico. Dessa forma, como referência ao jet lag, essa situação foi batizada de jet lag social.

É possível calcular o jet lag social, comparando o ponto médio de sono durante os dias úteis e nos dias livres. Por exemplo: se nos dias de semana, uma pessoa dorme das 23h às 7h, o ponto médio de sono é às 3h. Se essa mesma pessoa dorme das 2h às 11h aos fins de semana, o ponto médio é às 6h.

A diferença entre os dois pontos médios de sono é o resultado do jet lag social. Nesse caso, a diferença é de 3 horas.

Segundo um estudo realizado pela Universidade de Pittsburgh e divulgado pela Folha de São Paulo, 85% das pessoas têm o hábito de ir dormir e acordar mais tarde aos fins de semana. Vários estudos científicos e pesquisas têm sido feitas no sentido de investigar os possíveis efeitos desse hábito – que não são poucos.

Como o Jet Lag Social influencia a nossa vida?

Além dos efeitos pontuais de cansaço, sonolência e alteração de humor, uma pesquisa da Academia Americana de Medicina do Sono e divulgado pela Veja.com revelou que o jet lag social pode gerar impactos negativos na saúde a longo prazo, como fadiga crônica, além de ser associado ao aumento do risco de doenças cardíacas. A condição também já foi relacionada à obesidade, segundo um estudo realizado pela Universidade de Munique, na Alemanha. Os resultados indicam que, a cada 1 hora de jet lag social, há um aumento de:

  • 11% no risco de doenças cardíacas;
  • 33% no risco de obesidade.

O jet lag social também está relacionado a uma queda na imunidade, bem como aumento nas disfunções metabólicas. Além disso, pessoas com jet lag social têm maior tendência a desenvolver problemas de sono e depressão ou maus hábitos, como o de fumar, consumir bebidas alcoólicas e/ou cafeína em excesso.

Como evitar o Jet Lag Social?

E você aí pensando que só a duração do sono era importante, né!?

A recomendação é de que adultos durmam pelo menos sete horas por dia. Mas a duração do sono não é o único fator que influencia na saúde. Manter horários regulares de sono durante a semana e aos finais de semana também é fundamental para a manutenção de uma vida saudável.

Portanto, para manter a saúde em dia e evitar o jet lag social a Dica do Bem é manter também o sono em dia. Para isso:

  1. Durma pelo menos 7 horas por noite todos os dias. Para o organismo, dormir é tão importante quanto comer e respirar. O corpo conta com esse tempo de sono não apenas para repor as energias físicas e processar e guardar informações na mente, mas para realizar diversas atividades, como a produção do hormônio do crescimento e da melatonina, responsável por zelar pelas células e “dar corda” no relógio biológico.
  2. Procure dormir e acordar diariamente no mesmo horário, inclusive aos fins de semana. Se preciso, faça uma adaptação na agenda aos fins de semana, preenchendo as manhãs com atividades que sejam prazerosas para você e te estimulem a ir para a cama no horário normal.
  3. Não faça do jet lag social um hábito. Lembre-se: ir dormir um dia ou outro mais tarde não é o fim do mundo. O problema é tornar isso uma prática rotineira.  

Para saber mais, Consulte um Doutor do Bem! Encontre o mais próximo de você no www.consultadobem.com.br 😉 

Posts relacionados

Deixe uma resposta