O que é HIV e quais são os seus sintomas

vírus HIV entre as hemoglobinas no corpo humano

Muito se fala sobre doenças sexualmente transmissíveis — sendo que a principal dentre todas ela é AIDS. A doença é constantemente confundida com o nome do vírus, o HIV — e é muito comum que tanto um quanto o outro faça referência à mesma patologia. Mas você sabe o que é HIV e o que é AIDS?

O que é HIV

HIV é, na verdade, uma sigla em inglês — que, traduzindo para o nosso idioma, significa Vírus da Imunodeficiência Humana. Ele é o causador da AIDS, patologia em si que causa redução nas células de defesa e começa a deixar o corpo incapacitado para nos defender dos ataques dos vírus. As células que mais costumam ser atingidas por esse agente são os linfócitos T CD4+.

Esse linfócito é de extrema importância — é ele que vai estimular as outras células de defesa para proteger o nosso corpo do ataque de corpos estranhos. Na AIDS, ele é logo atacado — impedindo que ele alerte as outras células do sistema imune para não defender o organismo.

HIV x AIDS

É importante lembrar que não é porque você tem HIV que também tem AIDS. Você pode ter apenas o vírus e, anos e anos depois, não apresentarmos nenhum sintoma da doença. A AIDS é quando o sistema imune já está bastante comprometido e não consegue combater doenças simples como uma gripe, por exemplo. As defesas do nosso corpo já estão debilitadas pelos diversos ataques do vírus HIV.

As formas de transmissão da doença

Uma das maneiras mais comuns de se transmitir a doenças — e que acontece com frequência — é através da relação sexual sem o uso de preservativos, podendo ser sexo oral, vaginal e anal. Através da transfusão de sangue quando o sangue não obedece os critérios de triagem e testagem contra as várias doenças que devem ser pesquisadas. Hoje em dia este meio de transmissão é extremamente raro devido ao rigoroso controle nos bancos de sangue brasileiros

Quem faz uso de seringas compartilhadas, principalmente para o uso de drogas endovenosas, também tem grandes chances de contrair o vírus HIV já que a agulha pode estar contaminada. Qualquer instrumento contaminado que corte ou fure a pele pode transmitir o vírus. Por fim, existe também a chamada transmissão vertical, que é quando a mãe, que está contaminada pelo HIV, pode transmiti-lo para o feto através da gestação, ou ao bebê no momento do parto ou durante a amamentação.

Quais são os sinais e sintomas

Muitas pessoas que possuem o vírus podem passar anos sem saber que o possuem. Muitos só desconfiam quando começam a sentir os sintomas, que são:

  • Febre;
  • Fraqueza e fadiga muscular;
  • Diarreia prolongada;
  • Formação de gânglios no pescoço, na virilha e nas axilas;
  • Transpiração excessiva que ocorre normalmente à noite;
  • Perda de peso superior a 10%;

Esses são os sintomas e sinais iniciais da AIDS. Existem outros que são mais agudos, quando a doença está avançada — faringite, dor articular, manchas na pele, feridas que surgem na boca, dor de cabeça, perda de apetite, náuseas, vômitos, maior sensibilidade à luz, falta de ar e a perda de peso progressiva.

A AIDS hoje em dia

O pior inimigo do portador do HIV, hoje, não é a doença em si — e, sim, o preconceito causado pela falta de informação. Muitos ainda não sabem o que é o HIV de fato e como o vírus se desenvolve. Há muitos anos o diagnóstico de soro positivo era uma sentença de morte. Hoje, muitos portadores conseguem viver com o vírus controlado no organismo por muitos anos fazendo o acompanhamento correto com os profissionais de saúde especializados.

Quer saber mais sobre o assunto? Quer esclarecer dúvidas e pedir orientações? Marque uma consulta com um infectologista, ginecologista ou clínico geral pelo nosso site! :)

Posts relacionados

Deixe uma resposta