Os 7 benefícios do home office para as empresas!

Os 7 benefícios do Home Office para as empresas!

Os tempos são outros! A tecnologia rompeu as barreiras do espaço e diminuiu distâncias, promovendo cada vez mais conectividade. Afinal, qual empresa não mantém a comunicação com filiais em diferentes regiões ou se relaciona com fornecedores a longas distâncias?

Em uma era em que a economia compartilhada movimenta bilhões, enquanto questões de sustentabilidade revelam sua urgência, modelos convencionais de gestão estão sendo questionados para abrir espaço a formas menos tradicionais, mas mais eficazes, de organização do trabalho. Como é o caso do sistema de home office, ou trabalho remoto: a atividade de utilizar a própria residência como escritório ou fazer dela uma extensão da empresa. Trata-se de um tipo de sistema formalizado por cada vez mais organizações, em busca de redução de custos e aumento da produtividade.

Mas muitos se perguntam: quais são os benefícios do home office? Será que os ganhos com a estratégia realmente superam os desafios? Será que é válido criar um programa de home office que permita que colaboradores desenvolvam sua jornada de trabalho em casa?

Quais são os benefícios do home office?

Listamos aqui os 7 benefícios do home office e algumas razões que podem esclarecer essa questão:

1. O home office é uma tendência mundial

Antigamente utilizado apenas no caso de profissionais independentes, como freelancers, agora, o home office é comum em empresas por todo o mundo e já alcançou até mesmo as grandes corporações no Brasil. Nos Estados Unidos o home office é uma realidade estabelecida. De acordo com um estudo da associação americana WorldatWork, 88% dos empregadores possuem políticas estruturadas de home office. No Brasil, os números podem não ser tão abrangentes, mas são crescentes. Segundo pesquisa realizada pela SAP Consultoria com 200 companhias que atuam no país, 36% permitem o trabalho remoto. Dessas, 42% já formalizaram a prática.

A projeção global é otimista. Segundo levantamento realizado pela empresa de tecnologia Citrix e divulgado pela Exame.com, até 2020, quase 90% das corporações devem oferecer aos colaboradores alguma modalidade de trabalho a distância. O dado é baseado em uma pesquisa com 1.900 executivos em 19 países, incluindo o Brasil.

2. Qualidade de vida para os colaboradores

O home office é uma forma de investir na saúde tanto física quanto mental ou psicológica do colaborador. Isso porque, o desgaste do trabalho realizado no conforto da residência é menor, o que também diminui o estresse, importante fator de risco associado a diversas doenças e infecções. Portanto, a empresa proporciona a chance ao colaborador de evitar situações por vezes mais estressantes do que o próprio trabalho, como encarar o trânsito em horários de pico, pegar o transporte público até o trabalho, correr o risco de chegar atrasado, entre outros.

E, por falar em infecções, uma vez que o colaborador não precisa se locomover até o trabalho com a mesma frequência, ele evita entrar em contato com lugares e pessoas que lhe possam transmitir vírus, bactérias etc. Dessa forma, as chances de contrair gripes, resfriados e outras doenças contagiosas são consideravelmente reduzidas, o que representa uma melhora em sua saúde de forma geral.

O home office também representa mais tempo livre para seu lazer e descanso, possibilidade de manter uma alimentação mais regrada e saudável, possibilidade de trabalhar na segurança do seu lar e ainda gerir melhor seu tempo. Tudo isso, além de contribuir com a qualidade de vida do colaborador, permite que o mesmo explore melhor sua criatividade e, portanto, eleve sua autoestima.

3. Menos interrupções, mais produtividade

Ao contrário do que se pode imaginar, de acordo com um levantamento realizado pela consultoria americana Global Workplace Analytics e divulgado pelo portal Santander Negócios e Empresas, há um aumento de 20%, em média, na produtividade de colaboradores que realizam home office. Isso acontece devido à possibilidade de aproveitar o conforto (e o silêncio) doméstico para ser mais produtivo. O colaborador está mais descansado ao começar suas atividades e, ao longo do dia, não sofre tantas distrações ou interrupções quanto sofreria se estivesse no escritório. A possibilidade de se concentrar melhor nas tarefas, portanto, é a peça chave do trabalho remoto.

Contudo, podem começar a surgir questionamentos como: será que o colaborador vai realmente ser produtivo trabalhando tão longe do gestor? Será que ele vai realmente estar trabalhando? Nesse cenário, o gestor pode se habituar a comandar pela força de seu cargo, enquanto mede o resultado do trabalho pela quantidade de horas em que o colaborador fica à disposição, independentemente da qualidade do trabalho.

A palavras-chave, portanto, são confiança e independência. Afinal, o ideal é que o colaborador trabalhe para o chefe que está ali ao lado ou para o produto? No cenário do home office, o gestor aprende a delegar mais, comandar pela definição de metas e avaliar o trabalho de seu subordinado pela qualidade, enquanto o colaborador não está presente na empresa apenas para “registrar o ponto”; ele precisa mostrar resultados.

4. Redução de recursos (e custos)

Menos colaboradores presentes na empresa representa uma redução na quantidade de recursos utilizados pela mesma, o que inclui custos com energia, água, café, materiais de escritório, deslocamentos do colaborador, equipamentos, reformas para expansão do espaço corporativo, entre outros.

Soma-se a tudo isso, a economia de uma dos recursos mais preciosos: o tempo. Ideal para empresas situadas nas grandes cidades, o home office permite o ganho de tempo ao reduzir os deslocamentos do profissional até a empresa. No caso da cidade de São Paulo, por exemplo, passar horas no trânsito é parte da rotina dos colaboradores.

5. Modelo sustentável e que beneficia o meio ambiente.

Muito se discute sobre a importância de substituir o uso do carro pelo uso do transporte público como forma de proteção da camada de ozônio, sobre a importância da economia de energia elétrica, água, entre outros recursos. O home office pode contribuir com essa estratégia na medida em que não apenas incentiva o colaborador a substituir o carro particular, como elimina a necessidade de usá-lo, o que representa menor emissão de poluentes na atmosfera. Além disso, os colaboradores se tornam mais conscientes no consumo tanto de recursos, como água e eletricidade, quanto materiais, uma vez que consegue se organizar melhor e realizar as atividades e comunicação de forma digital.

6. Menos preocupação com distâncias

Sabe aquele colaborador com especialização ideal para assumir uma posição importante na empresa, mas que mora em uma região consideravelmente distante e, por isso, não poderia ser contratado? Ou aquele colaborador que precisaria ser estrategicamente alocado em uma localidade específica, fora da região da empresa, para acompanhar algum processo importante, mas acaba tendo que ficar pela empresa, porque não há outra opção?

O home office elimina o problema dessas questões e ajuda a oferecer mais flexibilidade para o trabalho e operações da empresa.

7. Leis trabalhistas cada vez mais estruturadas

O sistema de home office é uma modalidade regulamentada, que oferece garantias tanto para empregadores, como para empregados, além de uma forma de contratação reconhecida pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). Existem regras estabelecidas que preveem os mesmos direitos trabalhistas e previdenciários da CLT para quem exerce trabalho remoto. Dessa forma, não há diferenciação para as regras aplicadas no trabalho dentro da empresa e home office, desde que as relações de emprego sejam caracterizadas. O colaborador tem direito a receber todos os benefícios previstos, com alteração apenas no vale-transporte, que passa a ser oferecido proporcionalmente aos dias em que o colaborador efetivamente se locomove até a empresa.  

Uma projeção global feita pela empresa de tecnologia Citrix a partir de uma pesquisa com 1.900 executivos em 19 países, incluindo o Brasil, evidenciou que, até 2020, quase 90% das corporações devem oferecer aos funcionários alguma modalidade de trabalho a distância! Por isso, é essencial entender quais são os benefícios do home office e como implantá-lo na sua empresa!

Quer saber mais sobre como o Consulta do Bem pode ajudar a sua empresa? Acesse empresas.consultadobem.com.br 😉

Posts relacionados

Deixe uma resposta