Os tipos de bronquite e 4 dicas para evitar a doença

Os tipos de bronquite e 4 dicas para evitar a doença

O outono chegou e, com ele, a expectativa de um clima mais ameno e do (tão esperado por alguns) friozinho. Contudo, quem sofre de bronquite pode não estar tão feliz com a virada do tempo!

Isso porque, nas estações mais frias, temos a tendência de ficar em locais fechados para nos aquecer, o que eleva a possibilidade de contrair infecções respiratórias virais. Resfriados, gripes, pneumonias, crises de asma e bronquite ocorrem com maior frequência nesse período, quando a temperatura está mais baixa.

Especialmente para quem sofre com Bronquite, todo o cuidado é bem-vindo para manter a qualidade de vida. Por isso, vamos tirar as suas dúvidas sobre essas doenças e ajudar você a já se preparar para esse inverno sem crises! Literalmente. :)

Tipos de bronquite

Existem dois tipos de bronquite: a aguda e a crônica. A bronquite aguda é um um processo inflamatório transitório dos brônquios, vias aéreas mais largas. Ela é um quadro transitório e melhora espontaneamente em algumas semanas, como a gripe, demandando apenas alguns cuidados básicos e acompanhamento de um Doutor do Bem. A bronquite crônica, por sua vez, é um quadro inflamatório persistente das vias aéreas.

Bronquite Aguda

A Bronquite Aguda é, geralmente, por uma infecção de origem viral, que ocorre de forma isolada (na maioria das pessoas, apenas uma vez na vida), mas também pode ser bacteriana, em casos mais raros.

A bronquite aguda ocorre quando as estruturas que revestem os brônquios têm dificuldades para expelir a secreção das vias respiratórias e, consequentemente, começam a acumular o catarro. Esse quadro resulta na inflamação e inchaço dos brônquios, dificultando a respiração.

Ela pode acontecer em qualquer idade e é caracterizada por uma tosse persistente, seca ou com expectoração, falta de ar e chiado no peito. Em fato, o primeiro sintoma da bronquite aguda é a tosse, com persistência superior a 5 dias. Sua duração, normalmente, é de 1 a 3 semanas.

Bronquite Crônica

Já a Bronquite Crônica é causada pela exposição prolongada a substâncias nocivas, como a fumaça do cigarro, que irrita e causa destruição e posterior cicatrização da parede das vias áreas e do tecido pulmonar ao seu redor. Como uma doença crônica, sua frequência é bem maior, provocando períodos de crise de acordo com o grau da doença, com sintomas que incluem tosse tipicamente com catarro persistente, falta de ar, broncoespasmo (sibilos) e cansaço para executar atividades. Sem cura, seu tratamento consiste no uso de broncodilatadores. Contudo, eles agem apenas sobre os sintomas, pois as vias aéreas já foram destruídas.

A bronquite crônica é uma doença progressiva: seu quadro piora ao longo dos anos. Chega um momento em que a dificuldade respiratória é permanente e o paciente sente a necessidade de receber oxigênio suplementar mesmo em repouso. Junto com o enfisema pulmonar, a doença integra o grupo DPOC, Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica.

Saiba mais sobre a Bronquite Crônica:

1. A bronquite crônica é uma doença grave?

Depende do grau de evolução da doença. A doença apresenta graves riscos, mas pode ser amenizada se o paciente seguir o tratamento corretamente e adotar um estilo de vida mais saudável.

2. O que causa a bronquite crônica?

A doença é caracterizada por uma inflamação das vias aéreas dos pulmões. Essa inflamação dos brônquios é resultado principalmente do fumo do cigarro. Contudo, a poluição atmosférica, a inalação prolongada de pó, gases ou poeiras químicas, solventes e outras substâncias irritantes também podem gerar a doença.

3. Como se faz o diagnóstico de bronquite crônica?

O diagnóstico é essencialmente clínico, baseado nos relatos do paciente. Para confirmá-lo, o médico poderá solicitar exames, como testes de função respiratória, radiografia do tórax, eletrocardiograma e exame de sangue.

4. Como é o tratamento da bronquite crônica?

Feito sob orientação médica, já que se trata de uma doença de evolução progressiva, o tratamento difere para cada paciente, dependendo do estágio evolutivo da doença.

5. Como prevenir a bronquite crônica?

A forma de prevenção mais importante é evitar a exposição à fumaça do cigarro. Também é importante evitar locais com níveis elevados de poluição atmosférica e usar proteção adequada (máscaras) quando se está profissionalmente exposto a poeiras ou vapores irritantes.

6. Bronquite crônica tem cura?

Não. Apesar de não haver cura para a bronquite crônica, a adesão ao tratamento atrasa a progressão da doença para as formas mais graves. A medida mais eficaz é deixar de fumar.

Dicas do Bem para evitar a bronquite

Como sempre dizemos, prevenir é melhor do que remediar. E, no caso da bronquite, evitar o problema é mais simples do que parece. Confira nossas 4 dicas do bem e elimine as crises nesse inverno e em todas as outras estações!

  1. Evite as doenças primárias, como gripe e resfriado. Uma forma eficiente é tomar a vacina contra gripe anualmente;
  2. Evite contato com pessoas contaminadas, uma vez que a transmissão acontece pelo ar, por meio de gotículas de saliva ou pela secreção;
  3. Evite lugares fechados e com muitas pessoas, especialmente no inverno;
  4. Não fume!

Em caso de qualquer suspeita, consulte um Doutor do Bem!

Quer ter acesso à solução completa de saúde? Acesse nosso site: www.consultadobem.com.br 😉

Posts relacionados

Deixe uma resposta