Qual o papel das empresas no combate ao tabagismo?

Qual o papel das empresas no combate ao tabagismo?

Sabemos que o combate ao tabagismo é importante, uma vez que seu impacto é trágico – só no Brasil estima-se que ele seja responsável por 200 mil mortes ao ano!

Esse hábito não afeta somente a saúde dos profissionais que fumam – e dos profissionais que são fumantes passivos – mas também a produtividade das organizações. O tabagismo tem consequências que interferem no resultado financeiro das organizações. Sobre isso, a Tobacco Control, do British Medical Journal, divulgou uma pesquisa da Universidade de Ohio que alega que um fumante custa em média 6 mil reais a mais por ano do que um colaborador que não fuma.

No ambiente de trabalho, as empresas podem tomar diversas atitudes didáticas, além de impor condições para encorajar seus funcionários a cessar o vício – cabe às organizações decidir se devem combater esse hábito. Porém, vale ressaltar que os dois serão beneficiados. A empresa que promove um ambiente de bem-estar  aumentará sua produtividade, e os funcionários serão menos expostos aos riscos diretos ou indiretamente ligados ao tabagismo. Essa melhora geral no quadro de saúde da população da empresa também pode reduzir o absenteísmo e custos relacionados a planos de saúde.

Quais medidas podem ser tomadas pelas empresas no combate ao tabagismo?

Campanhas de conscientização e prevenção do tabaco são essenciais! Por meio delas, é possível ensinar os malefícios que o hábito de fumar traz para sua própria vida e para sua saúde, tanto a curto quanto a longo prazo. Com isso, incentiva a reflexão do indivíduo em relação ao que ele quer para seu futuro, além de fazê-lo pensar em como sua prática prejudica também os colegas que não fumam.

Programas de saúde e segurança do trabalho também são importantes para desencadear uma discussão sobre o tabagismo e suas consequências nos âmbitos da vida pessoal e profissional. Com eles, a empresa pode influenciar seus funcionários a buscar um estilo de vida melhor, na medida em que os fumantes decidem largar o vício para preservar tanto a sua própria saúde quanto a dos colegas de trabalho que se tornam fumantes passivos.

Implantar um ambiente livre de tabaco na empresa tende a gerar resultados. Mesmo que pouco a pouco, por meio das campanhas de conscientização e dos programas de saúde para preparar gradativamente as pessoas, é interessante transformar o ambiente corporativo em um local sem a presença de cigarro. De acordo com o Ministério da Saúde, ao aplicar essa medida, a prevalência do tabagismo cai em média 10% e os fumantes reduzem o consumo em 20%.

Informação e campanhas que mobilizem os funcionários são ferramentas comprovadamente eficazes. Reconhecendo a dificuldade dos fumantes em superar esse vício, as organizações têm a oportunidade de participar de forma mais direta e perene no combate ao tabagismo.

Além disso, cuidar do seu funcionário por meio do oferecimento de assistência médica também é importante! Com a assinatura do Consulta do Bemseus funcionários têm fácil acesso a uma ampla rede de serviços de saúde, como exames, medicamentos, consultas, vacinas, pronto-socorro e internação, que podem colaborar nesta campanha de redução do tabagismo.  Todos os funcionários que sofrem das consequências do tabagismo não precisam enfrentar filas e a demora no agendamento de consultas dos planos convencionais, por exemplo. Aqui, esse processo é rápido e o valor das consultas é extremamente econômico.

Quer saber mais como o Consulta do Bem pode ajudar sua empresa?

Acesse: http://empresas.consultadobem.com.br/ 😉

Clique aqui e baixe o infografico

 

Ah, e não esqueça de baixar o nosso Infográfico sobre Tabagismo! Você pode usá-lo para enviar aos seus funcionários ou aos seus colegas de trabalho, com o intuito de apoiar o combate a esse cenário prejudicial ao ambiente empresarial.

Quer saber mais sobre o assunto? Veja o post sobre: Como o tabagismo pode afetar a produtividade no ambiente de trabalho!

Posts relacionados

Deixe uma resposta