Por que é tão importante controlar a diabetes?

Por que é tão importante controlar a diabetes?

Em cada duas pessoas com diabetes, uma não sabe que possui a doença.

A diabetes está entre as chamadas “doenças modernas”. Ela é uma doença crônica caracterizada pela alta concentração de glicose no sangue e acontece quando o hormônio insulina (que é produzido pelas células betas do pâncreas) não consegue desempenhar adequadamente o seu papel de fazer com que a glicose chegue até as células.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), em 2016, no Brasil, existiam mais de 16 milhões de brasileiros adultos diabéticos. E tem mais: a doença mata mais de 72 mil de adultos por ano no país, representando 6% de todas as mortes.

Um relatório divulgado pela OMS com dados de 2014 revelou que 422 milhões de adultos em todo o mundo viviam com diabetes. Um número quatro vezes maior do que o registrado em 1980. Esse aumento revela um aumento dos fatores de risco associados à doença, como o excesso de peso, a má alimentação e a falta de atividade física.

Tipos de diabetes e suas diferenças

A diabetes tem duas classificações: Diabetes tipo 1 e Diabetes tipo 2.

Tipo menos comum, a Diabetes tipo 1 é resultado da incapacidade do pâncreas de produzir insulina. Nesse caso, o tratamento consiste na aplicação de doses injetáveis de insulina para suprir a carência do organismo. Na grande maioria dos casos, o indivíduo já apresenta uma predisposição genética para desenvolver a doença, tornando a prevenção impossível.

Já a diabetes tipo 2 pode ser prevenida, pois o pâncreas produz insulina. A doença acontecerá quando esse hormônio não cumprir com seu trabalho da forma correta, isto é, quando ele precisa lidar com enormes quantidades de glicose na corrente sanguínea, resultado de uma dieta não balanceada.

Dados sobre a diabetes

Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), a diabete afeta até 9% da população mundial e é uma das principais causas de enfarte, perda de visão, disfunção dos rins e problemas de circulação nos membros.

No Brasil, estima-se que 18 milhões de pessoas sofram com a doença – que cresceu 62% só na última década. Cerca de 90% dos casos são de diabete do tipo 2, que ocorre por resistência à ação da insulina e tem a obesidade entre as principais causas.

A pesquisa Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), realizada e divulgada este ano pelo Ministério da Saúde, revelou que o número de brasileiros diagnosticados com diabetes passou de 5,5% da população em 2006 para 8,9% em 2016, um crescimento de 61,8% nesses últimos 10 anos.

Confira os dados dos estudo:

Sexo

As mulheres são as mais afetadas pela doença. Enquanto homens passaram de 4,6% para 7,8% no período, o público feminino passou de 6,3% para 9,9%.

Idade

A idade também é um fator de risco. No Brasil, o indicador de diabetes aumenta com a idade:

  • Entre 18 e 24 anos: o índice é de 0,9%;
  • Entre 35 a 44 anos: o índice é de 5,2%;
  • Entre 55 a 64 anos: o índice chega a 19,6%.

O maior registro é na população com 65 anos ou mais, que apresenta índice de 27,2%.

Conclusões

O indicador de diagnósticos de diabetes no Brasil está abaixo da média mundial. Mesmo assim, ele teve um crescimento considerável nos últimos 10 anos, sendo mais comum entre as mulheres do que entre os homens. Apesar de obesidade aumentar com o avanço da idade, entre os mais jovens ele ainda atinge indicador alto, sendo ainda mais elevado entre os que têm menor escolaridade.

Evitar o sobrepeso, realizar 30 minutos de atividades físicas diárias e manter uma dieta balanceada são algumas ações que podem reverter esse quadro. Cuide da sua saúde!

Qual é a importância de cuidar minuciosamente e controlar a diabetes?

A diabetes é um fator de risco pra diversas complicações e, caso não receba os cuidados necessários, pode apresentar diversas consequências – como doenças renais, doenças cardíacas e AVC.

Realizar um controle adequado e monitorar com frequência é extremamente essencial. Esse cuidado pode incluir consultas, exames e medicamentos periodicamente.

Entenda um pouco melhor aqui: “Diabetes: consultas, exames e medicamentos

Quero saber mais - Hipertensão

Posts relacionados

Deixe uma resposta