Confira os sintomas de gravidez

mulher segurando teste de gravidez

15 sintomas de gravidez que podem te ajudar a tirar essa dúvida

Para o organismo feminino, a gravidez nunca vem como uma surpresa. A cada mês, um óvulo é exposto nas trompas na esperança de ser fecundado, enquanto todo o interior do útero é preparado para acolhimento do futuro embrião, como parte do ciclo reprodutivo.

Apesar de o corpo da mulher estar em constante expectativa, nem sempre a mulher está. Alguns sinais podem passar despercebidos, e até confundidos com a menstruação, especialmente para aquelas que não estiverem tentando engravidar.

Os primeiros sintomas de gravidez podem surgir 3 semanas após a fecundação, antes mesmo de o clássico atraso da menstruação acontecer. É fundamental ficar atenta para diagnosticá-la de forma precoce, seja por meio do exame de sangue ou do teste de farmácia.

Dessa forma, é possível dar início ao pré-natal o mais cedo possível, protegendo a saúde do bebê e o bem estar da mamãe. Existem algumas medidas que devem ser tomadas pela mulher logo nas primeiras semanas de gravidez como forma de beneficiar o feto, como adaptar a dieta e evitar o consumo de álcool ou drogas potencialmente nocivas ao bebê, controlar a glicose no sangue, monitorar a pressão arterial e tratar infecções.

Como descobrir a gravidez precocemente é essencial para a mãe e para o feto, listamos 15 dicas do bem que vão te ajudar a interpretar os sinais de que tem um novo integrante para a família vindo aí!

 

Dica 1: Sangramentos vaginais x Menstruação

Apesar de a menstruação não ser necessária, uma vez que o útero não vai ser descamado, um pequeno sangramento vaginal pode ocorrer durante o processo de implantação do óvulo fecundado no útero, por exemplo. Por ele geralmente acontecer próximo ao período em que a menstruação é esperada, algumas mulheres acabam por ignorá-lo.

A dica para não confundir esse primeiro sinal com a menstruação é ficar atenta à quantidade de sangue liberado. Ele surge em menor proporção do que o usual, podendo ser interpretado como uma menstruação bem fraca, apesar de não ser.  

Dica 2: Dores e inchaço abdominais x Cólicas menstruais

Facilmente confundidas com a cólica menstrual, as dores abdominais características do início da gravidez são contrações uterinas que ocorrem durante toda gestação por um motivo: preparação do útero para quando chegar a hora de contrair de verdade durante o trabalho de parto.

Dica: quando essas dores vêm acompanhadas de sangramento vaginal é bastante comum confundi-las com a menstruação. Contudo, a intensidade é consideravelmente menor.

Outro engano pode ser associado ao inchaço na região inferior do abdômen. É comum que o útero se expanda em preparo do corpo para suportar a gestação. E isso pode acontecer mesmo quando o feto ainda é bem pequeno.

Dica 3: Alterações e dores nos seios

Para se preparar para o período de amamentação que acontecerá futuramente, algumas alterações hormonais estimulam as glândulas mamárias, provocando o aumento e, até mesmo, a mudança na aparência dos seios, como o aparecimento de veias e escurecimento dos mamilos.

Além disso, os seios podem ficar mais sensíveis ou doloridos, apresentando incomodo na realização de atividades que antes eram simples.

As alterações podem começar a surgir a partir da 1ª ou 2ª semana de gravidez e duram até o fim da amamentação.

Dica 4: A menstruação atrasou?

Apesar de ser o motivo clássico de suspeita de gravidez que, geralmente, incentiva a mulher a realizar um teste, o atraso na menstruação nem sempre é o sintoma mais confiável. Além de algumas mulheres apresentarem irregularidades na menstruação, vários outros motivos podem provocar o atraso no ciclo menstrual, tais como a troca de anticoncepcional, cansaço, estresse, alterações no peso, infecções e o próprio estresse gerado pela expectativa de menstruar após realizar sexo desprevinido sem intenção de engravidar.

Dica: se sua menstruação é regulada e você já descartou os outros motivos, consulte um Doutor do Bem para investigar o caso. 🙂

Dica 5 – Náuseas e vômitos sem motivo?

Sintomas típicos do 1º trimestre da gravidez, os enjoos e vômitos começam a incomodar as mulheres a partir da 6ª semana de gestação, podendo começar um pouco antes em alguns casos. Esse também é um sinal clássico e, às vezes, tão intenso que atrapalha a alimentação da mulher. A forma mais comum são os enjoos matinais.

Dica: para evitar os enjoos matinais é importante manter uma alimentação saudável e com baixo teor de gordura. Ao sentir-se enjoada a dica é comer alimentos considerados secos, como bolachas de água e sal. Quando as náuseas são muito graves elas recebem o nome de hiperêmese gravídica. Não hesite em buscar apoio médico para aliviar o sintoma.

Dica 6: Tontura

Além dos enjoos, as mulheres também podem sofrer de tonturas ao longo da gestação. Isso ocorre devido a alterações no organismo, muitas vezes desencadeadas pelos hormonios da gravidez. Essas alterações podem ser: fraqueza devido à alimentação insuficiente acarreta pelos enjoos, anemia, queda de pressão arterial ou dos níveis de açucar no sangue, por exemplo.

Dica: A veia cava, que transporta sangue para o coração, pode ser comprimida quando a mulher deita de barriga pra cima, causando a tontura. Por isso, é recomendável que a mulher deite sempre de lado, principalmente no estágio mais avançado da gravidez.

Dica 6: Fadiga e sono em excesso

Cansaço desproporcional e vontade de dormir com mais frequência ou por mais tempo, são sintomas muito comuns que podem surgir já a partir da 1ª semana. O sintoma é causado pelas alterações hormonais, principalmente pelo hormônios que atuam diretamente no sistema nervoso central.

Dica: tire aquela sonequinha a tarde, se possível. 😉

Dica 7: Vontade de urinar com muita frequência?

Sintoma que surge a partir da 6ª semana de gravidez, dura a gestação inteira e atinge 100% das gestantes, a vontade frequente de urinar pode ocorrer por dois motivos:

  • No início da gestação: os hormônios causam o relaxamento muscular. Consequência: a bexiga perde a capacidade de esvaziar completamente, fazendo com que a mulher precise ir várias vezes ao banheiro.
  • No final da gestação: agora o problema é a capacidade de armazenamento da bexiga, que é comprimido devido ao tamanho feto. Mesmo as pequenas quantidade de urina podem causar uma vontade enorme de ir ao banheiro.

Dica 8: Intestino preso (ou ainda mais preso)

Para suportar a expansão do útero, há um aumento do hormônio progesterona, responsável pelo relaxamento de alguns músculos e órgãos, inclusive o intestino. Agora com menor capacidade de contrair, o intestino fica mais lento e a mulher percebe alterações na frequência de idas ao banheiro.

Dica: beber pelo menos 2 litros de água por dia e manter uma dieta balanceada e rica em fibras e fundamental para aliviar o sintoma e evitar possíveis complicações à saúde.

Dica 10: Corrimento vaginal inesperado

Espesso, transparente ou leitoso e sem odor é como se caracteriza o corrimento vaginal entre as gestantes. Ou seja, trata-se daquele corrimento fisiológico comum, mas mais intensificado.

Dica 11 – Dores de cabeça

Uma dor que costuma dar o ar da graça logo nas primeiras semanas de gravidez, a dor de cabeça é geralmente causada pelo cansaço e estresse., além das próprias alterações hormonais e do fluxo sanguíneo cerebral.

Dica 12 – Dor lombar ou nas costas

As dores lombares ou nas costas estão normalmente ligadas ao excesso de peso da barriga. Contudo, ela pode surgir antes mesmo que o bebê se desenvolva. Isso porque as alterações hormonais podem causar um relaxamento da musculatura, alterando a postura da mulher.

Dica 13 – Alterações bruscas de humor? Está mais mal humorada ou sensível que de costume?

Ficar sensível demais, chorar por qualquer motivo, ficar furiosa… Mais uma vez, culpa dos hormônios. A mulher grávida pode ir da alegria à tristeza profunda. Acontecimentos muitas vezes irrelevantes podem ganhar uma relevância desproporcional.

Dica: essa vai para os familiares da mulher. Toda contribuição é bem-vinda e necessária para fazer a mulher se sentir amada e com suporte. A paciência var ser fundamental, em alguns momentos!

Dica 14: Desejos alimentares e alterações no paladar e olfato?

Apesar de clichê, desejar alimentos inusitados ou que não seriam cogitados antes pode ser um sinal de gravidez. O mesmo vale para o processo contrário: desenvolver aversão por alimentos devido ao cheiro ou alguma alteração no paladar.

É bastante comum desenvolver sensibilidade no olfato. Cheiros que antes passavam despercebidos, passam a incomodar e até mesmo enjoar a mulher, assim como acontece com alguns alimentos.

Dica 15: Problemas com acne

Mais leves ou mais graves, a acne pode aparecer ou se agravar em qualquer momento da gestação em decorrência das alterações hormonais típicas do período.

Dica: não deixe de consultar um Doutor do Bem para controlar a oleosidade da pele e, consequentemente, as acnes.  

 

Algumas mulheres apresentam um ou dois sintomas, enquanto outras podem apresentar quase todos. Contudo, nenhum dos sintomas é exclusivo da gravidez. Para ter certeza que tem um neném a caminho, consulte um Doutor do Bem

Posts relacionados

Deixe uma resposta