Quando a queda de cabelo deixa de ser normal?

mulher com queda de cabelo

Você sabia que é normal caírem de 100 a 120 fios de cabelo por dia?

Apesar de às vezes a queda de cabelo ser preocupante (especialmente depois de ver a escova ou o ralinho do banheiro cheios de cabelo), seria uma tarefa bastante complicada controlar ou tentar contar a quantidade de fios que caem diariamente. De todo modo, é fundamental saber diferenciar uma queda de cabelo normal de um problema sério, capaz de deixar o couro cabeludo parcialmente ou totalmente sem fios, resultado de uma doença chamada alopécia.

 

Alopécia é uma doença caracterizada pela perda capilar de forma rápida e repentina em determinadas áreas do corpo, não apenas no couro cabeludo, como também em qualquer outra região. Ela provoca a queda de cabelo em grandes quantidades, expondo regiões do couro cabeludo ou da pele que antes eram cobertas por cabelos ou pêlos.

 

Tipos de alopécia

Ela possui diversos tipos e, consequentemente, diferentes formas de tratamento, dependendo de sua causa, que vão desde uso de medicamentos ou produtos químicos de forma inadequada até doenças como hipotireoidismo, hipertireoidismo, sífilis secundária, micose no couro cabeludo e alguns tipos de câncer, como o de pele, a deficiência de proteínas e alguns outros nutrientes e estresse.

 

Alopécia areata

Uma das mais comuns, é causada por fatores autoimunes ou quando sistema emocional abalado (estresse, por exemplo). Nesse caso, o sistema imunológico ataca o fio como se ele fosse um corpo estranho ao corpo, causando sua queda. Existe ainda a androgenética, famosa calvície, causada por fatores genéticos. Como esse tipo é associado aos níveis do hormônio testosterona na corrente sanguínea, torna-se bem mais frequente em homens.

 

Alopécia traumática

Ter o hábito de arrancar os fios de cabelo também pode ser um problema. Essa é a causa da alopécia traumática que, como o próprio nome diz, também pode surgir como resultado de um trauma na região da cabeça.

 

Alopécia seborreica

Nesse caso, ela é causada por uma dermatite, facilmente tratada por meio de medicamentos.  

 

Alopécia eflúvio

Ocorre quando há um mau funcionamento do mecanismo de queda natural do cabelo, provocando uma queda maior do que o natural.

 

Alopécia por efeito colateral

E, por fim, o tipo decorrente do efeito colateral no uso de alguns medicamentos, como os utilizados no tratamento ao câncer.

 

Como saber se preciso procurar um Doutor?

A alopécia apresenta sintomas. O principal deles é a queda diária de mais de 100 fios de cabelo. Como é difícil ficar contando, vale ter especial atenção a alguns sinais, como por exemplo, observar o travesseiro ao acordar, reparar na escova de cabelo e nos dedos ao passá-los pelo cabelo. Se houver muitos fios, é importante ficar atento.

 

O sinal mais preocupante é conseguir visualizar claramente o couro cabeludo em algumas regiões da cabeça. Nesse caso, é preciso agendar uma consulta com o dermatologista, o especialista que deve ser consultado no tratamento à alopécia.

 

O tratamento para a queda de cabelo começa na consulta com o Dermato do Bem. A primeira abordagem é a identificação das causas e do tipo da doença para escolher a abordagem correta e, portanto, mais eficiente. Dependendo da gravidade, o Doutor poderá recomendar cosméticos contra queda de cabelos, medicamentos de uso oral ou tópico, ou mesmo tratamentos mais específicos, como intradermoterapia (injeção de medicamentos diretamente na pele).

 

Como algumas causas são inesperáveis e incontroláveis, a dica do bem é tentar evitar o estresse. De todo modo, é preciso lembrar que existem épocas em que o cabelo cai com maior frequência e facilidade e isso tem relação com os hábitos, como o de tomar banho com água muito quente.

 

Além disso, uma vez que os fios começam a cair, a redução torna-se notável facilmente. Por isso, é aconselhável procurar um Dermatologista o mais rápido possível. E não perder tempo (e nem mais fios!). Se esse for o seu caso, marque uma consulta com um de nossos Dermatologistas.

Deixe uma resposta