Trabalhando na gravidez: saúde e segurança

Trabalhando na gravidez: saúde e segurança

A gravidez é um período de grandes transformações, tanto físicas quanto no estilo de vida da futura mamãe. As mudanças inevitáveis no corpo e as necessárias nos hábitos podem levantar várias aflições, inclusive a dúvida: será preciso parar de trabalhar em algum momento da gestação ou é possível permanecer ativa até o dia do parto?

A resposta para essa pergunta varia de mulher para mulher. Na maioria dos casos, apesar das mudanças hormonais, elevação da pressão arterial, aumento da frequência urinária entre outros desconfortos, a futura mamãe é perfeitamente capaz de prosseguir com sua rotina normalmente. Entretanto, para algumas mulheres, essa realidade pode ser diferente.

Esse é o caso das gestações consideradas de risco, como quando ocorre o descolamento de placenta ou quando a mamãe já apresenta histórico de trabalho de parto prematuro. Nesse caso, o próprio Doutor deverá afastá-la do trabalho para que ela possa ter o descanso necessário. A mesma lógica se aplica quando o trabalho ou a função apresentam algum tipo de risco para você ou o bebê, por ser uma atividade penosa, que exige esforço físico, ou envolver o uso de produtos químicos que possam prejudicar a saúde, por exemplo. Assim, será preciso conversar com o Doutor para analisar o caso.

Dicas para conciliar a gravidez com o trabalho

De todo modo, existem algumas dicas do bem que todas as grávidas podem seguir para garantir mais bem-estar e saúde no trabalho qualquer que seja o período da gestação. Confira:

  • Priorize a noite de sono

Logo nas primeiras semanas de gestação, a mulher pode começar a sentir um sono fora do padrão e um cansaço anormal. Isso acontece por causa da queda da pressão arterial e da redução da glicose no sangue, além das alterações hormonais. A sonolência é um sinal típico da gravidez. Use a noite para descansar, relaxar e dormir o suficiente, por mais difícil que isso possa parecer. Ter uma boa noite de sono ajudará a evitar a sensação de sonolência durante o trabalho. Se preciso, evite ingerir muito líquido no período da noite para não precisar ir ao banheiro e durma rodeada de travesseiros para aumentar seu conforto e aproveitar ao máximo sua noite de sono.

  • Cuide da circulação

Durante a gestação, a circulação sanguínea desacelera, o que aumenta a sensação de desconforto nas pernas, além de refletir em um inchaço nos pés e tornozelos. Isso pode ser um problema especialmente para mulheres que precisam ficar muito tempo em pé ou sentadas, durante o dia. Para minimizá-lo basta fazer pequenas (e essenciais) pausas ao longo do dia para elevar os pés. O simples ato de colocar os pés para cima ajuda o sangue a fluir melhor. Experimente fazer isso por um período especialmente maior durante à noite para aumentar a sensação de bem-estar!

  • Fuja do estresse

As alterações hormonais durante a gestação por si só já ocupam bastante da energia da gestante. Uma dose extra de estresse é, definitivamente, dispensável! Por isso, o ideal é evitar o estresse ou, pelo menos, tentar reduzi-lo ao máximo. Se possível, comece a adotar técnicas que possam promover maior relaxamento, como a meditação ou o ioga.

Quer ter acesso a solução completa de saúde? Acesse: www.consultadobem.com.br

Deixe uma resposta