6 vantagens dos programas de benefícios nas empresas

Vantagens dos programas de benefícios nas empresas

No contexto atual de competitividade do mercado, a motivação e fidelização dos colaboradores têm se tornado um dos pilares mais importantes de uma gestão administrativa bem sucedida.

Qual empresa não tem como meta atrair e reter talentos para montar a equipe dos sonhos?

Afinal, de todos os recursos de que uma empresa pode dispor, os recursos humanos são considerados os mais importantes. São eles que concretizam seus planos e metas, elevando os resultados empresariais conforme sua dedicação e contribuição efetiva com o crescimento do negócio.

Pensando nisso, ações devem ser tomadas para, não apenas motivar, como também engajar os colaboradores. Uma dessas ações consiste na concessão de vantagens ou comodidades que possam ser enxergados pela equipe como benefícios. Trata-se, portanto, de um programa de benefícios que, além de ser visto como um complemento valioso à remuneração, também eleva um dos principais resultados da empresa: o bem-estar dos colaboradores.

Quais são as vantagens dos programas de benefícios?

Mas, se sua empresa era adepta ao pensamento de que programas de benefícios são vantajosos apenas para os colaboradores, continue lendo esse artigo! Adotar um programa de benefícios funcional é uma estratégia assertiva na busca pelo crescimento também do negócio à medida em que estimula a motivação e engajamento da equipe de trabalho. E, aqui, nós mostramos 6 vantagens que essa abordagem pode trazer para sua empresa. Confira:

1. Aumento da taxa de produtividade

Antes de encarar programas de benefícios como mais um gasto com o quadro de colaboradores, empresas com visão de negócio administram seus benefícios como um investimento em recursos humanos, pois esse capital não consiste em um gasto em vão, mas sim em uma aplicação que pode trazer um retorno real para o negócio.

Trabalhadores mais motivados e felizes realizam suas atividades com mais eficiência. À medida em que a satisfação dos colaboradores aumenta, há uma consequente elevação na eficiência de seu trabalho e produtividade do negócio. A relevância da remuneração continua sendo a mesma. Os benefícios funcionam como uma vantagem extra no mercado competitivo, e não devem se restringir apenas ao âmbito financeiro, mas sim ser uma prova real do respeito e preocupação da empresa para com o trabalho do colaborador.. A ideia é que o benefício seja visto como algo de valor para que o colaborador sinta-se satisfeito com a empresa para a qual presta serviços.

2. Retenção de talentos

Gastos com contratação, treinamento e capacitação de novos colaboradores e o próprio custo relacionado a falta de produtividade durante um período de contratação ou mesmo na manutenção de um funcionário pouco produtivo são preocupações de todas as empresas.

Além de evitar essas despesas, a conquista e retenção de talentos caracterizam importantes vantagens competitivas no cenário do mercado de trabalho atual. Programas de benefícios vêm, nessa linha, para contribuir não apenas na atração de profissionais como na manutenção dos talentos. Uma vez contentes com os benefícios ofertados pela empresa, os profissionais tendem a ficar satisfeitos, diminuindo as taxas de turnover e contribuindo ativamente na melhoria dos resultados do negócio.

3. Redução das taxas de absenteísmo e atrasos

Colaboradores mais felizes são profissionais mais comprometidos com seu trabalho, tarefas, equipe e empresa. Por outro lado, colaboradores desmotivados tendem a se atrasar com mais frequência, faltar mais, ser menos eficientes, além de aumentar as taxas de presenteísmo (estar presente, mas sem necessariamente ser produtivo). Organizações que precisam lidar com altas taxas de absenteísmo têm duas alternativas: investir na motivação e comprometimento dos colaboradores ou optar pela troca no quadro de funcionários. Ambas as opções geram um trabalho extra, que poderia ser evitado com uma gestão de benefícios adequada.

4. Melhoria do clima organizacional

O clima organizacional é a qualidade do ambiente de trabalho, experimentada pelos membros da organização e capaz de influenciar suas decisões, comportamentos e atitudes. Trata-se da “atmosfera psicológica” percebida naquele ambiente, podendo levá-los a se sentir mais ou menos confortáveis para interagir e produzir.

Entre os principais impeditivos de um clima organizacional otimizado para a produtividade estão os problemas de insatisfação com o trabalho ou com a empresa. Colaboradores insatisfeitos deixam de produzir como necessário, o que pode interferir ou impactar as tarefas dos demais, gerando um ambiente de discórdia e conflitos. Por outro lado, uma equipe motivada, satisfeita e produtiva é capaz de tornar o clima empresarial mais tranquilo e produtivo, menos propício à ineficiência.

5. Conquista do público interno

Mais do que funcionários, colaboradores são ainda consumidores. Dessa forma, o primeiro público a ser conquistado é o próprio público interno. Uma vez satisfeitos com o trabalho e os benefícios da empresa, eles se tornam disseminadores das informações referentes à qualidade dos produtos e serviços, além de se tornarem os primeiros a consumi-los, o que é fundamental para construção de uma imagem sólida e boa reputação no mercado. Nesse sentido, é interessante incluir no programa de benefícios descontos na compra de produtos e vantagens para usufruir de serviços exclusivas para os colaboradores.

6. Melhora na saúde e qualidade de vida

Segundo pesquisas, de todos as vantagens oferecidas para o colaborador, benefícios corporativos é o item mais valorizado pelos profissionais. Eles incluem desde os benefícios obrigatórios como, vale-transporte, FGTS, décimo terceiro salário e férias, até os opcionais, como parceria com empresas de serviços e assistência odontológica.

As opções são inúmeras e, para realizar uma gestão coerente e adequada do programa de benefícios, é preciso entender as reais necessidades e expectativas dos colaboradores. Contudo, de todos os benefícios oferecidos, um deles certamente acaba contribuindo mais com a qualidade de vida dos colaboradores: o plano de saúde.

Além de ser essencial em momentos de necessidade, os planos de saúde são importantes como forma na profilaxia (prevenção de doenças), por reduzir a incidência de enfermidades e elevar a predisposição para o trabalho, contribuindo com a saúde física e emocional não apenas do colaborador, como ainda financeira da empresa, que não precisa se preocupar com afastamentos e substituição de colaboradores por doença, bem como indenizações por acidente de trabalho e doenças ocupacionais, por exemplo.

Quer saber mais sobre como o Consulta do Bem pode ajudar a sua empresa? Acesse nosso site: empresas.consultadobem.com.br 😉

Posts relacionados

Deixe uma resposta