Zika vírus e microcefalia: entenda a relação

relação zika vírus e gravidez

O Brasil enfrenta atualmente uma epidemia de zika, uma doença que pode ser considerada “prima” da dengue. No final do ano passado o Ministério da Saúde confirmou a relação entre o zika vírus e a microcefalia.  A doença, assim como a dengue, também é transmitida pelo mosquito Aedes aegypti e possui sintomas semelhantes, como febre, manchas avermelhadas pelo corpo e fortes dores de cabeça.

Conheça um pouco mais sobre o zika vírus, sobre a microcefalia e de que forma estão relacionados.

O que é zika vírus?

O Zika vírus é um arbovírus, ou seja, pertence a uma família de vírus que são transmitidos por insetos (artrópodes), nesse caso, o mosquito Aedes aegypti. O vírus causador da doença foi identificado pela primeira ainda em 1947, em Uganda, na floresta que recebe o nome de Zika. Ele foi descoberto em um macaco rhesus, durante estudos sobre febre amarela que ocorriam no local.

Em 1952, exames confirmaram a primeira infeção em seres humanos nos países de Uganda e Tanzânia, mas apenas em 1968 conseguiu-se isolar o vírus para posteriores estudos. Diversas análises genéticas mostraram que existem duas linhagens do vírus, a africana e a asiática.

Suspeita-se que o vírus tenha atravessado o oceano Atlântico e chegado ao Brasil em 2014 durante a disputa da copa do mundo.

O que é microcefalia?

A microcefalia nada mais é do que uma má formação que ocorre durante o período em que o bebê está no ventre da mãe, em que o cérebro não se desenvolve de maneira correta. Ela pode ter diferentes origens, como substâncias químicas prejudiciais, traumas, radiação e agentes biológicos, como vírus e bactérias. De acordo com o governo, nessa epidemia, os bebês nascem com o diâmetro da cabeça menor que o normal, ou seja, igual ou inferior a 32 cm. O perímetro normal da cabeça de um bebe é igual ou superior aos 33 cm.

Qual a relação entre o zika vírus e a microcefalia?

A primeira vez que a microcefalia foi relacionada com o zika vírus ocorreu após exames realizados em uma bebê no ceará, que morreu com microcefalia e demais más formações congênitas.

A confirmação somente foi viável após descoberta do Instituto Evandro Chagas, que encontrou o vírus em amostras de tecidos e sangue da recém-nascida que veio a óbito. A associação entre zika vírus e microcefalia é inédita nas pesquisas científicas mundiais.

Opinião da OMS

Encerrando sua visita ao Brasil, no dia 24 de fevereiro, a diretora-geral da OMS – Organização Mundial da Saúde, Margaret Chan afirmou que a microcefalia pode ter outras causas além do zika vírus, mas que evidências coletadas no Brasil, apontam o vírus como principal causador.

A diretora da geral da OMS ainda afirmou que o Brasil tem uma enorme tarefa a ser cumprida no que diz respeito ao combate contra o mosquito causador da doença. Enquanto cientistas de vários países tentam encontrar o mecanismo de como o zika causa microcefalia, o Ministério da Saúde assume a mesma postura preventiva que tem a OMS.

E você? Tem acompanhado as notícias sobre o zika vírus e a microcefalia? Tem ainda alguma dúvida sobre a doença? Deixe um comentário!

Posts relacionados

Deixe uma resposta